Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Câmara aprova novo aumento do teto da dívida

Limite que havia sido aprovado em outubro venceu na última semana; desta vez, deputados não estenderam a discussão e os senadores devem iniciar o debate nesta quarta-feira

Por Da Redação 11 fev 2014, 21h50

A Câmara dos Deputados dos Estados Unidos aprovou nesta terça-feira, por uma margem estreita de votos, um projeto de lei que eleva a capacidade de endividamento do governo por um ano a fim de evitar um calote que poderia acontecer no fim deste mês. Com isso, não há risco de nova paralisação nas atividades do serviço público como ocorreu em outubro do ano passado.

Por 221 a favor e 201 contra, a Câmara atendeu a demanda do presidente Barack Obama, que pediu para que os deputados não atrelassem o aumento do teto do endividamento a outros projetos ou exigências.

Leia também:

EUA podem entrar em default em breve, diz secretário do Tesouro

Com a aprovação na Câmara, o projeto agora vai para o Senado, onde o debate deverá começar nesta quarta-feira.

Continua após a publicidade

Apenas 28 dos 232 deputados republicanos votaram a favor da medida, deixando a maior parte do apoio nas mãos dos democratas.

Leia ainda: Senado americano aprova acordo orçamentário para 2014

O teto da dívida tem sido uma fonte regular de atrito em Washington. O Congresso tem debatido sobre como colocar as finanças do país numa trilha mais estável.

Em outubro, o Congresso e o Executivo acertaram um limite para os empréstimos de 16,7 trilhões de dólares até 7 de fevereiro. Desta vez, o projeto não deve encontrar resistência para aprovação, afinal, se o teto da dívida não for elevado, o Tesouro terá de remanejar recursos das diferentes contas do governo para manter a dívida sob o novo limite. Esse estratagema, porém, só pode ser utilizado até o final de fevereiro.

(Com agência Reuters)

Continua após a publicidade

Publicidade