Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Brasil terá crescimento menor do que esperado, aponta OCDE

Segundo pesquisa de perspectivas do órgão, crescimento da economia brasileira seguirá marginalmente abaixo da tendência

Por Da Redação - 11 mar 2013, 11h30

O índice de indicadores antecedentes da atividade econômica dos 34 países da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE, na sigla em inglês) subiu para 100,4 pontos em janeiro, ante 100,3 pontos em dezembro. Apesar da pouca diferença, o aumento sugere tendência de maior crescimento econômico – indicador acima de 100,0 pontos mostra que o crescimento econômico ficará acima da média esperada para cada país.

Sobre o Brasil, que não faz parte da OCDE, a organização afirmou que o crescimento da economia seguirá marginalmente abaixo da tendência. O índice de indicadores antecedentes do país continuou em 99,4 pontos em janeiro. Em 2012, a expansão da economia brasileira foi de apenas 0,9%, abaixo do esperado pelo mercado e pelo próprio governo.

Leia também:

PIB do Brasil só é maior do que o da problemática zona do euro

Publicidade

A OCDE destacou que nos próximos meses a zona do euro deverá se juntar a outras economias que já estão em fase de recuperação. O índice do bloco aumentou para 99,7 pontos em janeiro, de 99,6 em dezembro. “Na zona do euro como um todo, e em especial na Alemanha, o índice de indicadores antecedentes aponta para uma aceleração no crescimento”, afirmou a organização. “Os índices de Itália e França apontam para o fim dos declínios dos PIBs”, acrescentou. O índice da Alemanha subiu de 99,2 para 99,6 pontos, o da Itália aumentou de 99,2 para 99,3 pontos e o da França avançou de 99,4 para 99,5 pontos.

Os dados da OCDE continuam indicando uma aceleração no crescimento dos EUA, do Japão, do Reino Unido e da Rússia. Nos EUA, por exemplo, o índice de indicadores antecedentes permaneceu em 100,9 pontos, enquanto no Japão houve alta de 100,4 para 100,6 pontos.

Por outro lado, os dados apontam para um crescimento mais fraco no Canadá, na China e na Índia. O indicador da China caiu de 99,1 para 99,0 pontos e o da Índia diminuiu de 97,3 para 97,2 pontos.

Leia ainda: 26% dos alemães apoiariam partido antieuro, informa pesquisa

Publicidade

PIB da zona do euro cai 0,6% em 2012

(com Estadão Conteúdo)

Publicidade