Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Brasil perdeu 408.172 empregos formais em dezembro

O saldo do ano, no entanto, foi positivo, com a criação de 1.944.560 vagas formais; o resultado foi 23,5% menor que o apurado em 2010

Por Da Redação 24 jan 2012, 13h45

A meta do Ministério do Trabalho no início do ano passado era de criação de 3 milhões de postos. Ao longo de 2011, o então ministro Carlos Lupi reduziu a projeção para 2,5 milhões e, em seguida, para 2,3 milhões

O Ministério do Trabalho informou, nesta terça-feira, que o saldo líquido de empregos com carteira assinada no país ficou negativo em 408.172 postos em dezembro de 2011. Analistas já previam perda de 341 mil a 482 mil postos. O resultado, porém, ficou abaixo da mediana das previsões, que era de perda de 398 mil vagas.

Leia também:

Setor de serviços foi o que mais criou emprego em 2011

(com Agência Estado)

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)