Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Brasil capta US$ 750 mi no exterior e paga menor taxa

Por Da Redação - 3 jan 2012, 19h23

Por Alonso Soto e Patrícia Duarte

BRASÍLIA/SÃO PAULO, 3 Jan (Reuters) – Em um dia com o mercado internacional mais aliviado, o governo brasileiro voltou a emitir dívida soberana denominada em dólares no exterior nesta terça-feira. Foram ao todo 750 milhões de dólares em bônus Global 2021, que registraram o menor rendimento que terá de ser pago aos investidores pelo país nestes papéis.

O valor inicial da emissão externa, segundo uma fonte familiarizada com a operação informou à Reuters no início, estava previsto para ser em torno de 500 milhões de dólares. A demanda, no entanto, chegou a superar 3 bilhões de dólares, o que fez com que o Tesouro decidisse ampliar a oferta.

O governo já havia informado que uma nova emissão externa poderia ser feita no início deste mês, aproveitando que as condições para os papéis brasileiros estão melhores.

Publicidade

No início de novembro, durante fortes turbulências externas vindas da Europa, o Brasil captou cerca de 1 bilhão de dólares por meio da emissão do bônus Global 2041. A operação foi marcada pela forte demanda, chegando a cerca de 6 bilhões de dólares, e pelo menor rendimento já pago pelo país em títulos de 30 anos: 4,694 por cento.

A emissão desta terça-feira foi liderada pelos bancos BNP Paribas e Itaú BBA. Os títulos Global 2021 foram emitidos nos mercados norte-americano e europeu, com a operação podendo ser estendida à Ásia no valor de até 75 milhões de dólares, informou o Tesouro por meio de comunicado nesta noite.

O Tesouro informou ainda que a taxa de retorno para o investidor dessa nova emissão ficou em 3,449 por cento ao ano, bem menor do que as vistas nas operações anteriores. O governo havia emitido o Global 2021 em abril de 2010, pagando um rendimento de 5 por cento e captando 787,5 milhões de dólares.

Fez uma reabertura em julho do mesmo ano, mas conseguiu um rendimento menor: 4,547 por cento, levantando 825 milhões de dólares. Um ano depois, fez uma nova reabertura desses bônus, reduzindo ainda mais os rendimentos que teriam de ser pagos, para 4,188 por cento, e captando 550 milhões de dólares.

Publicidade

Segundo o comunicado do Tesouro desta terça-feira, a liquidação financeira da colocação ocorrerá no dia 6 de janeiro de 2012, e os cupons serão pagos nos dias 22 de janeiro e 22 de julho de cada ano, até o vencimento em 22 de janeiro de 2021.

Segundo o Tesouro, o Global 2021, com cupom de juros de 4,875 por cento ao ano, foi emitido com spread de 150 pontos básicos acima das Treasuries (título do Tesouro americano) com vencimento em 15 de novembro de 2021.

Com emissões como a desta terça-feira, o governo pretende também abrir caminho para que as empresas nacionais consigam fazer captações no mercado externo.

Publicidade