Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Bolsas europeias fecham em alta após fala de Draghi

Em comunicado, o presidente do Banco Central Europeu sugere que as taxas de juros da instituição vão permanecer no nível atual ou menor por um período prolongado

Por Da Redação
4 jul 2013, 17h13

As bolsas da Europa encerraram o pregão desta quinta-feira em terreno positivo, após Mario Draghi, presidente do Banco Central Europeu (BCE), sugerir que as taxas de juros da instituição permanecerão no nível atual ou menor por um “período prolongado”. Um comunicado, que acompanhou a decisão de política monetária do Banco da Inglaterra (BoE), surpreendeu e contribuiu para a forte alta dos índices europeus. O pan-europeu Stoxx 600 avançou 2,34%, fechando a 292,15 pontos.

Ao detalhar os rumos da política monetária da Europa, Draghi contribuiu para o otimismo dos investidores da região. Após o BCE manter a taxa básica de juros em 0,50%, o presidente da instituição disse que a política monetária da região vai continuar sem grandes movimentações pelo tempo que for necessário. “O conselho espera que as taxas de juros do BCE permaneçam no nível atual ou em níveis menores por um período prolongado”, afirmou Draghi. O presidente do BCE ainda ressaltou que a instituição tomou uma atitude inédita ao dar diretrizes sobre o rumo da política monetária e que a decisão foi unânime entre os membros do Conselho.

O BoE também surpreendeu ao emitir um comunicado com cinco parágrafos, bem mais extenso que o tradicional documento com apenas algumas linhas, publicado após as decisões anteriores. Esta foi a primeira reunião do banco central inglês sob o comando do presidente Mark Carney.

Leia ainda: BCE mantém juros em 0,5% diante de crise

Após manter a taxa básica de juros inalterada em 0,5% e seu programa de compras de ativos em 375 bilhões de libras, o BoE afirmou que mais sinais de recuperação no Reino Unido estão a caminho, mas alertou que as altas taxas de juros do mercado podem pesar na recuperação. O índice FTSE, da Bolsa de Londres, avançou 3,08%, fechando a 6.421,67 pontos, após os investidores terem recebido positivamente o comunicado do BoE. Entre as ações, destaque para os bancos, como o RBS, que subiu 5,22%, e o Standard Chartered, que fechou em alta de 4,83%.

Continua após a publicidade

Os sinais de que a situação política de Portugal pode estar progredindo também representaram uma atenuante para a recente preocupação dos investidores em relação à uma crise política no país.

Em Paris, o índice CAC-40 teve alta de 2,90%, encerrando a sessão a 3.809,31 pontos. No cenário corporativo, as ações das instituições financeiras também se destacaram. O Credit Agricole subiu 6,46%, Société Generale avançou 5,18% e BNP Paribas ganhou 4,79%.

Na Bolsa de Frankfurt, o índice DAX subiu 2,11%, terminando em 7.994,31 pontos, refletindo as declarações de Draghi após a decisão de política monetária do BCE. Entre as blue chips, o Commerzbank encerrou com alta de 7,88%.

Em Milão, o índice FTSE-Mib ganhou 3,44% e fechou a 15.808,15 pontos, na máxima da sessão. Na Bolsa de Madri o índice IBEX avançou 3,07%, para 8.002,00 pontos. Em Lisboa, o PSI-20 teve alta de 3,73%, a 5.431,60 pontos. Fonte: Dow Jones Newswires.

Continua após a publicidade

Leia também:

Bolsa de Portugal despenca 6% nesta quarta com agravamento da crise

Bolsas europeias caem por temor com Portugal e Egito

(com Estadão Conteúdo)

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.