Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

BOLSA EUA-Índices têm 4a sessão de baixas nas últimas 5

(Texto atualizado com informações após o fechamento)

Por Chuck Mikolajczak

NOVA YORK, 14 Mai (Reuters) – As bolsas de valores dos Estados Unidos fecharam em baixa nesta segunda-feira, com investidores tendo de lidar com pioras na situação política na zona do euro e com a possibilidade de que a economia chinesa esteja sofrendo uma desaceleração maior do que a prevista.

O índice Dow Jones, referência da bolsa de Nova York, recuou 0,98 por cento, para 12.695 pontos. O índice Standard & Poor’s 500 teve desvalorização de 1,11 por cento, para 1.338 pontos. E o termômetro de tecnologia Nasdaq caiu 1,06 por cento, para 2.902 pontos.

O S&P 500 fechou em baixa pelo quarto pregão nos últimos cinco, atingindo nesta segunda-feira seu menor nível desde fevereiro, incentivando temores de uma futura correção do mercado.

Papéis mais sensíveis às condições macroeconômicas, incluindo os de empresas do setor bancário e energético, lideraram o declínio. A ação da Exxon Mobil recuou 1,2 por cento, para 82,12 dólares. Já o índice petrolífero NYSEArcaperdeu 1,8 por cento.

Um canal de TV estatal na Grécia noticiou que o presidente do país continuará a negociar a formação de um governo de coalizão, embora o líder socialista Evangelos Venizelos tenha dito nesta segunda-feira que não se mostrava otimista a respeito dessa possibilidade.

“As pessoas estão começando a perder a paciência -você viu o que aconteceu na Grécia e em outras regiões ao longo da Europa, em termos de eleitores sendo frustrados”, disse o diretor administrativo do ICAP Equities, Ken Polcari.

Ações do setor bancário foram pressionadas pelo JPMorgan Chase, que anunciou a saída de um executivo de alto escalão após a companhia sofrer perdas de negócios que podem alcançar 3 bilhões de dólares ou mais. O papel do JPMorgan caiu 3,2 por cento, para 35,79 dólares, após recuar 9 por cento na sexta-feira.

O índice KBW, que mede a performance de bancos no mercado, teve desvalorização de 2,6 por cento.

Somando-se às correntes políticas instáveis na Europa, o partido Democrata Cristão, da chanceler alemã Angela Merkel, sofreu uma derrota esmagadora no domingo, que pode encorajar a oposição a intensificar os ataques sobre suas políticas de austeridade.

Merkel disse nesta segunda-feira que a derrota foi um atraso amargo, mas que não alteraria sua visão de como conseguir crescimento.

Preocupações sobre a profundidade da desaceleração da economia chinesa também têm atormentado investidores há vários meses. A decisão da China no sábado de reduzir a quantidade de dinheiro que bancos têm de manter como reservas, normalmente vista como uma manobra para incentivar o crescimento, sugeriu que o país pode estar enfrentando dificuldades mais significativas.

Os três principais índices acionários dos Estados Unidos reduziram as perdas após o fechamento dos mercados europeus, mas as liquidações se aceleraram próximo do final do pregão, empurrando o S&P 500 para baixo de 1.340 pontos, um importante nível de suporte técnico.

(Reportagem de Chuck Mikolajczak)

REUTERS BBF FR