Clique e assine com até 92% de desconto

Bolsa de NY acaba em baixa após Fed e falhas técnicas

Por Da Redação 1 ago 2012, 18h10

Por Álvaro Campos

Nova York – Os principais índices dos mercados de ações nos Estados Unidos fecharam em leve queda nesta quarta-feira, após uma sessão tumultuada. Os investidores foram influenciados por problemas técnicos no início do pregão e pela divulgação da decisão de política monetária do Federal Reserve.

O índice Dow Jones recuou 32,55 pontos (0,25%), fechando em 12.976,13 pontos. O Nasdaq perdeu 19,31 pontos (0,66%), encerrando a 2.920,21 pontos. E o S&P 500 teve queda de 4 pontos (0,29%), acabando aos 1.375,32 pontos.

Alguns investidores ficaram decepcionados com a decisão do Fed, que não adotou novas medidas para estimular a economia americana. Mesmo assim, houve uma mudança na linguagem usada pelo banco central, afirmando que vai “monitorar atentamente as novas informações sobre os desdobramentos econômicos e financeiros e vai fornecer acomodação adicional conforme o necessário”.

“Em cada uma dessas reuniões, sempre tem um grupo de investidores esperando algo mais”, comenta Will Braman, diretor de investimento da Ballentine Partners. Agora, segundo ele, o foco se volta para o Banco Central Europeu (BCE), que divulga sua decisão de política monetária na quinta-feira. “Os líderes europeus prometeram muito nos últimos dias, então as expectativas para a reunião do BCE estão maiores do que estavam para o encontro do Fed.”

Continua após a publicidade

Outros investidores, no entanto, duvidam que exista algo que os bancos centrais possam fazer para estimular a atividade econômica global. “A política monetária frouxa não leva a um crescimento econômico maior. O Fed reconheceu isso hoje. O problema é que o Fed está sendo pressionado a impulsionar o crescimento, enquanto o Congresso não faz nada”, afirma Bruce Zessar, diretor-gerente da gestora de ativos Advisory Research.

Nesta sessão, os investidores também foram afetados por problemas técnicos com as ações de 148 empresas listadas na Bolsa de Nova York, muitas das quais oscilaram fortemente no início do dia. As ações da corretora Knight Capital chegaram a cair mais de 20%, após a companhia dizer para seus clientes enviarem suas ordens de compra e venda de ações para outras empresas, devido a falhas técnicas. As negociações com as ações de seis empresas serão canceladas e o problema será investigado pelas autoridades reguladoras.

Na agenda de indicadores, o setor privado norte-americano criou 163 mil postos de trabalho em julho, acima da previsão dos analistas, de 108 mil vagas. O Departamento do Comércio informou que os investimentos em construção no país subiram 0,4% em junho, em linha com o esperado.

Do outro lado, o Instituto para Gestão de Oferta (ISM, na sigla em inglês) reportou que seu índice de atividade dos gerentes de compra (PMI, em inglês) do setor industrial subiu para 49,8 em julho, mas ficou abaixo das estimativas, de 50,4, e permaneceu em território de contração. Já o PMI calculado pela Markit caiu para 51,4, o nível mais baixo em 34 meses.

Entre os destaques negativos do dia estão Hewlett-Packard (-3,18%), Caterpillar (-1,85%), Bank of America (-1,63%) e American Express (-1,58%). As ações da MasterCard caíram 2,15%, após a companhia divulgar seus resultados do segundo trimestre, com uma receita abaixo das estimativas. A Avon Products, que também divulgou balanço com números decepcionantes, recuou 1,23%.

As ações do Facebook continuaram sua trajetória de queda. O papel perdeu 3,82% e fechou na mínima recorde de US$ 20,88. Nos últimos três pregões, o papel da companhia acumula retração de 12%. As informações são da Dow Jones.

Continua após a publicidade
Publicidade