Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Bernanke recomenda elevação do teto da dívida

Segundo o presidente do Fed, a expectativa de que o governo não pague suas contas só piorará a situação econômica

O presidente do Federal Reserve, Ben Bernanke, disse que se o limite de endividamento federal não for elevado neste ano poderá ser prejudicial para os mercados e criar um choque indesejado à economia. “Gerar a perspectiva de que o governo não pagará suas contas – não somente os juros da dívida mas até mesmo o que ele deve a veteranos ou empresas contratadas – é muito preocupante”, afirmou Bernanke, em depoimento no Comitê de Serviços Financeiros da Câmara dos Representantes dos EUA. “Acredito que isso pode ser um choque para a economia se ficar fora de controle.”

Entre setembro e novembro deste ano, o governo perderá sua capacidade de tomar empréstimos e necessitará de uma elevação do teto da dívida. Sem um aumento desse limite, o governo não será capaz de pagar suas contas. Bernanke afirmou que a elevação do teto da dívida terá relação direta com a recuperação da econômica americana. “Riscos de que uma política orçamentária restritiva afete o crescimento econômico mais do que o previsto durante os próximos trimestres”.

Leia também:

Discurso de Bernanke anima mercados e bolsas sobem

Para o presidente do Fed, a economia resistiu bem aos cortes de gastos impostos pelo Congresso para reduzir o déficit – mas tal situação pode não se repetir. Até agora, o Comitê de Orçamento do Congresso estimava que os cortes rebaixariam em 1,5 ponto porcentual o crescimento do PIB americano.

(Com Estadão Conteúdo)