Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

BC reforça artilharia cambial em semana decisiva para o Fed

Tombini aumenta munição contra a disparada do dólar, caso o Federal Reserve decida reduzir os estímulos monetários em sua reunião de quarta-feira; moeda americana fechou em queda de 1%

Por Da Redação 17 set 2013, 17h08

O Banco Central (BC) anunciou nesta terça-feira que fará um novo leilão de contratos de swap cambial na quarta-feira. A operação significa a venda de dólar no mercado futuro para impedir a valorização excessiva da moeda americana e conter sua volatilidade. Além do leilão, que já estava previsto nos planos de intervenção cambial do governo, há também outra operação anunciada pelo BC: o chamado leilão de rolagem, que é a renovação dos contratos de swap com vencimento para 1º outubro. Essa operação não estava prevista no pacote. A intenção da autoridade monetária, segundo analistas, é reforçar a munição contra a disparada do dólar, caso o Federal Reserve (Fed, o banco central americano) decida reduzir os estímulos monetários em sua reunião de quarta-feira.

Nos leilões de swap já previstos, o BC venderá 55,3 mil contratos, no valor de 2,765 bilhões de dólares. Esse total será dividido entre os vencimentos de 1º de abril, 1º de julho e 1º de outubro do ano que vem.

Leia também:

Brasil tem a maior saída de dólares para meses de agosto em 15 anos

Artilharia do BC é pouco eficaz e mostra o óbvio: dólar alto veio para ficar

Leilões de rolagem – Na segunda e nesta terça, o BC promoveu um leilão de rolagem com as mesmas datas de vencimento, mas volume menor, de 40 mil papéis por dia. Nos dois lotes, a venda foi integral. A rolagem funciona para que o BC mantenha a oferta de dólares no mercado num momento em que, em teoria, os contratos venceriam e teriam de ser pagos. Como há demanda para a renovação dos contratos de swap, o BC optou por essa operação. Ao todo, serão leiloados 135,3 mil contratos que vencem em 1º de outubro. A soma dessa rolagem será de 6,765 bilhões de dólares.

Continua após a publicidade

A decisão de renovar esses contratos, na avaliação de analistas, tem como objetivo aumentar a artilharia do BC contra a subida da moeda americana na semana em que o Fed promove sua reunião mensal. A expectativa do mercado é de que, nesta quarta, a autoridade monetária anuncie a redução dos estímulos mensais de 85 bilhões de dólares que vêm sendo dados à economia americana. Em um primeiro momento, a redução não deve passar de 15 bilhões de dólares, estimam analistas.

Leia também:

Bernanke está de saída do Fed; saiba como isso afeta o Brasil

Yellen agora é favorita à chefia do Fed; confira outros também cotados

Esta ação do BC se soma ao programa de leilões no mercado cambial anunciado no dia 22 de agosto e que prevê a realização de operações diárias: de segunda a quinta-feira, de swap cambial e, nas sextas, de leilões de linha. O valor total para as operações que vão ocorrer até o dia 31 de dezembro está previsto em 100 bilhões de dólares.

Dólar – A decisão do BC e as expectativas em relação ao Fed fizeram com que o dólar caísse 1% em relação ao real nesta terça, fechando a 2,25 reais – o menor valor desde 26 de julho, quando ficou em 2,25 reais.

Continua após a publicidade
Publicidade