Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Banco Central: IBC-Br sobe 0,22% em abril

'Prévia do PIB' passou de 140,22 pontos em março para 140,53 pontos em abril, segundo BC

Por Da Redação 15 jun 2012, 08h48

O índice de atividade econômica do Banco Central (BC), chamado de IBC-Br, subiu 0,22% em abril na comparação com março, na série com ajuste sazonal. Segundo o BC divulgou nesta sexta-feira o índice subiu de 140,22 pontos em março para 140,53 pontos em abril.

A alta registrada em abril foi a primeira no ano. O IBC-Br havia registrado queda nos três primeiros meses do ano, apontando esfriamento econômico. A desaceleração depois foi confirmada pelo “pibinho” do primeiro trimestre, com uma ligeira alta de 0,2%, registrada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O IBC-Br é considerado uma prévia do que virá no Produto Interno Bruto (PIB) do país. O número ficou dentro das estimativas coletadas pelo Agência Estado, que apontavam para uma expansão de 0,60% a uma contração de 0,70%. A mediana dos prognósticos era positiva em 0,20%, bem próximo do resultado apresentado.

Nos quatro primeiros meses de 2012, na comparação com igual período de 2011, a alta do índice foi de 0,78%, de acordo com o BC. No entanto, nessa figura, o BC ressalta que a comparação foi feita sem os ajustes sazonais – considerada mais apropriada por economistas

A chamada ‘prévia do PIB’ incorpora estimativas para a produção nos três setores básicos da economia: serviços, indústria e agropecuária.

Continua após a publicidade

Retomada – Embora a expectativa seja de que a economia brasileira consiga ganhar algum ímpeto no segundo trimestre, o lento ritmo da atividade preocupa o governo e os agentes econômicos, principalmente depois do anúncio pelo IBGE do fraco crescimento entre janeiro e fevereiro, abaixo das expectativas.

A equipe econômica da presidente Dilma Rousseff já abandonou a previsão inicial de crescimento de 4,5% do PIB para este ano e fala em algo em torno de 3%.

O mercado é mais pessimista e projeta uma expansão neste ano abaixo dos 2,7% vistos no ano passado. No último relatório Focus do Banco Central, analistas reduziram a previsão de crescimento do PIB em 2012 pela quinta semana seguida, para 2,53%.

A produção industrial, que registrou a segunda queda seguida em abril ao recuar 0,2% frente a março, ajuda a reforçar esse pessimismo.

Diante desse cenário, governo vem procurando estimular a economia e o BC segue reduzindo a taxa básica de juros –desde agosto passado ela já foi cortada em 4 pontos percentuais, para a mínima recorde de 8,5% ao ano.

(Com agências Reuters e Estado)

Continua após a publicidade
Publicidade