Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Bancários de todo o país entram em greve

Sindicato pede reajuste salarial de 16% enquanto os bancos fizeram uma proposta de aumento de 5,5%; caixas de autoatendimento vão continuar funcionando normalmente

Após cinco rodadas frustradas de negociações com os patrões, bancários de todo o país decidiram entrar em greve a partir desta terça-feira por tempo indeterminado, segundo comunicado publicado pelo Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região. Entre as reivindicações, a categoria pede reajuste salarial de 16% (reposição da inflação mais aumento real de 5,6%), contra uma proposta dos bancos de 5,5%.

Entre os Estados que já aderiram à paralisação, segundo o Contraf, estão Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Espírito Santo, Paraná, Minas Gerais, Alagoas, Ceará, Piauí, Pernambuco, Acre, Amapá, Mato Grosso, Rondônia e Roraima. Vale lembrar que outros sindicatos não afiliados à Contraf também aderiram à paralisação.

Os bancários também querem vale-refeição e vale-alimentação no valor de um salário mínimo (788 reais), manutenção do emprego e melhores condições de trabalho, com o fim das metas que consideram abusivas. Diante do impasse, assembleias em todo o Brasil decidiram pela paralisação a partir de hoje.

“Esperamos que os bancos retomem as negociações o mais rápido possível, com reajuste compatível com a riqueza do setor”, disse Juvandia Moreira, presidente do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região e uma das coordenadoras do Comando Nacional dos Bancários.

Durante o período de greve, os caixas de autoatendimento vão continuar funcionando para atender a população. O Comando Nacional dos Bancários também encaminhou às instituições financeiras o calendário até a deflagração da greve. Por lei, a greve deve ser aprovada em assembleia dos trabalhadores e, depois disso, comunicada ao empregador com antecedência de 72 horas.

Leia também:

Sindicatos convocam greve geral na Petrobras a partir de domingo

Trabalhadores da Volks e da Ford aceitam corte de salário e jornada

Consumidores – Com a greve, os consumidores devem ficar atentos ao pagamento de faturas, boletos bancários e outros tipos de cobrança. Segundo o Instituto de Defesa do Consumidor (Procon) de São Paulo, embora a greve não afaste a obrigação do consumidor de pagar as contas até o vencimento, a empresa credora tem que oferecer outras formas e locais para que as quitações sejam feitas.

A Fenaban lembra que a população tem à disposição caixas eletrônicos, internet banking, aplicativos do banco no celular, operações bancárias por telefone e também pelos correspondentes (agências dos Correios, redes de supermercados e outros estabelecimentos comerciais) como alternativas para fazer transações financeiras. Nos caixas eletrônicos, os saques noturnos são limitados a 300 reais e o valor para saque diurno varia conforme a instituição.Quem tem benefícios para serem sacados, segundo a Fenaban, pode fazer saques por meio da rede de caixas eletrônicos 24 horas e caixas eletrônicos dos bancos.

Veja os sindicatos que aprovaram a greve, segundo a Contraf:

FETEC-SP

ABC (SP)

Araraquara

Assis

Barretos

Bragança Paulista

Catanduva

Guarulhos

Jundiaí

Limeira

Mercado de Capitais

Mogi das Cruzes

Taubaté

Vale do Ribeira

São Paulo

Presidente Prudente

FETEC CN

Acre

Amapá

Barra do Graças

Brasília

Campo Grande

Dourados

Mato Grosso

Pará

Rondônia

Rondonópolis

Roraima

Sintraf RIDE

FETRAFI NE

Alagoas

Campina Grande

Ceará

Extremo Sul da Bahia

Jacobina

Paraíba

Piauí

Pernambuco

Cariri

FETRAFI MG

Belo Horizonte

Cataguases

Divinópolis

Ipatinga

Patos de Minas

Teófilo Otoni

Uberaba

Governador Valadares

Juiz de Fora

Securitários BH

FETEC PR

Apucarana

Arapoti

Campo Mourão

Cornélio Procópio

Curitiba

Londrina

Paranavaí

Toledo

Umuarama

Guarapuava

FETRAFI RJ-ES

Baixada Fluminense

Campos dos Goytacazes

Macaé

Niterói

Nova Friburgo

Petrópolis

Rio de Janeiro

Sul Fluminense

Teresópolis

Três Rios

Angra dos Reis

Espírito Santo

FETRAFI RS

Alegrete

Bagé

Camaquã

Carazinho

Caxias do Sul

Cruz Alta

Horizontina

Litoral Norte

Novo Hamburgo

Passo Fundo

Pelotas

Porto Alegre

Rio Grande

Santa Cruz do Sul

Santa Maria

Santa Rosa

Santo Ângelo

São Borja

Vale Paranhana

Vale do Caí

FETEC SC

Criciúma

Florianópolis

Videira

Vale do Ararangua

Blumenau

Concórdia e Região

Rio do Sul

São Miguel do Oeste

SP

Ribeirão Preto

Itaperuna

Joaçaba

Naviraí

Campinas

Piracicaba

Santos

(Com agências)