Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

ATUALIZA4-BC volta a leiloar dólar para crédito em meio à crise

(Texto atualizado com mais informações)

BRASÍLIA/SÃO PAULO, 15 Dez (Reuters) – Diante do acirramento da crise na zona do euro, o Banco Central (BC) atuou nesta quinta-feira para tentar normalizar o mercado de crédito diante das dificuldades das empresas em buscar linhas de financiamento no exterior.

A atuação tem como objetivo melhorar as condições no mercado interbancário e para as empresas exportadoras. A operação de venda de dólares era condicionada à compra futura com opções de 30 e 60 dias. Nenhuma proposta foi aceita.

De acordo com informação da autoridade monetária, neste final de ano, o cenário internacional mais complexo causou uma redução de liquidez mais intensa. O BC, então, decidiu realizar o leilão de venda com compromisso de compra para normalizar a falta de crédito e evitar que haja distorção do mercado por questões temporárias.

Uma fonte da equipe econômica afirmou à Reuters que esses leilões têm o objetivo de prover liquidez em dólar para qualquer tipo de necessidade, e não apenas a exportadores, por exemplo.

Essa decisão do Banco Central ocorre num momento em que as empresas estão tendo dificuldade de acessar no exterior linhas de financiamento para fechar seus balanços. A atuação da autoridade monetária serve para garantir esse acesso.

O crédito tem se tornado cada vez mais escasso com as instituições financeiras internacionais evitando emprestar dinheiro por conta do acirramento da crise na zona do euro. E os exportadores precisam se financiar em dólar para fechar seus balanços no final do ano.

O governo tem dito que o Brasil não será afetado pela paralisia do mercado de crédito internacional já que tem instrumentos para combater esse problema, como os bancos públicos e até o Banco Central.

De acordo com o gerente da mesa de câmbio de um importante banco estrangeiro em São Paulo, no final do ano os financiadores normalmente reduzem a liquidez, mas com a crise na Europa alguns bancos podem estar enfrentando dificuldades maiores para captar.

O profissional disse ainda que na véspera o BC ligou para a mesa da instituição checando se havia algum problema, o que não era o caso.

Conforme o operador da tesouraria de outro banco na capital paulista, o BC faz isso quando a liquidez está baixa e já havia sondagem para a operação. “De qualquer forma indica que o crédito em moeda estrangeira pode estar mais difícil.”(Reportagem de Tiago Pariz, Patrícia Duarte, José de Castro Gomes e Paula Laier; Edição de Silvio Cascione)