Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Após rumores de falência, OGX confirma demissão de 60 funcionários

Informação havia sido antecipada pela coluna Radar On-line; em site, empresa afirma ter 350 funcionários atualmente

Por Da Redação 8 out 2013, 16h08

A OGX, petroleira do grupo EBX, do empresário Eike Batista, confirmou nesta terça-feira que realiza demissões no quadro de funcionários. A informação havia sido antecipada na noite da última segunda-feira pela coluna Radar On-line, do site de VEJA.

De acordo com a OGX, o número de demitidos é um pouco menor do que 60. “A OGX está conduzindo um processo de reestruturação financeira, que passa pela negociação com credores, otimização de portfólio e custos, além de alguns ajustes no quadro de colaboradores”, diz a empresa, em nota.

A empresa não informa o número atualizado de seu quadro de funcionários. Contudo, em seu site, há a informação de que esse número está no patamar de 350 pessoas.

As ações da petrolífera OGX, do empresário Eike Batista, despencaram na segunda-feira, após reportagem da Bloomberg afirmar que a empresa optará pela pelo pedido de falência e não pela recuperação judicial. Se for confirmado o pedido de falência, a companhia colocará em default 3,6 bilhões de dólares em títulos emitidos com vencimento para 2018 e 2022. O calote, se concretizado, será considerado o maior já feito por uma empresa da América Latina. Na semana passada, a OGX deveria pagar 45 milhões de dólares em juros aos detentores dos títulos – mas não honrou o compromisso. Nesta terça-feira, contudo, o papel voltou a subir. Às 16hs, era vendido a 21 centavos, em alta de 5%.

Leia também:

Império de Eike deve encolher ainda mais com demissões na OSX

Continua após a publicidade

Depois de calote, OGX pode pedir falência, diz Bloomberg

Ações da OGX despencam após rumores de falência

(com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade
Publicidade