Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Após 8 anos, BC pode descumprir meta de inflação

Desde o início do sistema de metas, em 1999, o objetivo não foi cumprido em três anos: 2001, 2002 e 2003

Por Da Redação - 3 jan 2012, 12h29

Na manhã de sexta-feira, o Brasil conhecerá a inflação oficial de 2011. Medido pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), o número é esperado ansiosamente pelo governo e pelo mercado financeiro, pois há a possibilidade de que, pela primeira vez em oito anos, o Banco Central não cumpra a meta de inflação programada para o ano.

Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostram que a inflação medida pelo IPCA acumula alta de 5,97% de janeiro a novembro. Em 12 meses, o índice avançou 6,64%. Pesquisa semanal divulgada ontem pelo Banco Central mostra que o mercado financeiro prevê IPCA de 0,54% em dezembro de 2011. Para o ano fechado, a aposta é de 6,55%.

O patamar esperado está acima do teto permitido pelo regime de metas de inflação, que prevê alta anual de 4,50% com tolerância de dois pontos para cima ou para baixo. Ou seja, o limite máximo é de 6,50%.

Se for confirmado número acima da meta, será a primeira vez desde 2003 que o BC não cumpre a meta estabelecida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN). Desde o início desse sistema no Brasil em 1999, o objetivo não foi cumprido – sempre para cima – em três anos: 2001, 2002 e 2003.

Publicidade

(Com Agência Estado)

Publicidade