Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Aneel avaliará mudança do cronograma de térmicas da MPX

Termelétricas deveriam ter entrado em operação em janeiro deste ano; pedido a ser apreciado pela Aneel é para que as usinas entrem em operação até abril

Por Da Redação 18 jan 2013, 17h18

A alteração do cronograma para entrada em operação das termelétricas Maranhão IV e Maranhão V, da MPX, voltou à pauta da reunião da diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), que avaliará o pedido na próxima terça-feira.

As termelétricas deveriam ter entrado em operação em janeiro deste ano e o pedido a ser apreciado pela Aneel é para que as usinas entrem em operação até abril.

O empresário Eike Batista, acionista controlador da MPX, disse nesta semana, após reunião no Ministério de Minas e Energia (MME), que as usinas Maranhão III e Maranhão IV entrariam em operação até fevereiro.

A MPX esclareceu, por meio de assessoria de imprensa, que a operação de turbinas da Maranhão IV e Maranhão V (cerca de 680 MW) já deve mesmo começar a acontecer em janeiro, com a entrada completa ocorrendo até fevereiro ou início de março, apesar do pedido na Aneel.

Leia também:

MPX, de Eike, adia o lançamento de duas termelétricas

Continua após a publicidade

Crise de energia pode reduzir expansão do PIB em 2013

A Aneel também avaliará, na terça-feira, a alteração no cronograma para a entrada da UTE Porto de Pecém II (365 MW), também da MPX, de janeiro para abril. A usina está em fase de testes, segundo a assessoria da MPX.

Já a usina Maranhão III, mencionada por Eike nesta semana, só precisa entrar em operação em 2014, segundo a MPX.

(com Reuters)

Continua após a publicidade
Publicidade