Clique e assine com até 92% de desconto

Aeronautas fazem acordo com aéreas por fim da greve

Em São Paulo, a reunião entre aeroviários (equipe em terra) e as empresas terminou sem acordo

Por Da Redação 22 dez 2011, 16h28

O Sindicato Nacional dos Aeronautas, que reúne pilotos, copilotos e comissários, informou que os principais sindicatos do país – Rio de Janeiro, Belém e Brasília – aceitaram na tarde desta quinta-feira a proposta feita pelas empresas aéreas na quarta-feira, de reajuste salarial de 6,5% para todas as categorias. Os aeroviários (categoria que reúne quem trabalha em terra) de Guarulhos e Pernambuco também aceitaram a proposta. No entanto, em São Paulo, a reunião entre aeroviários e as empresas terminou sem acordo.

A decisão de entrar ou não em greve à partir da meia-noite desta quinta-feira depende da assembleia dos aeronautas de São Paulo, que são a maior parte da categoria. O Sindicato Nacional das Empresas Aeroviárias (Snea) manteve a proposta de reajuste salarial de 6,17%, exceto piso salarial, vale refeição e cesta básica, que serão corrigidos em 10%, e a criação de um piso para operador de equipamentos, no valor de mil reais. Em São Paulo, o sindicato pediu aumento de 8,5%. Sem acordo, os trabalhadores devem realizar nova assembleia, na segunda-feira. Caso a greve ocorra, os trabalhadores devem seguir as determinações do Tribunal Superior do Trabalho (TST), de manter as atividades de 80% das equipes.

Publicidade