Clique e assine a partir de 9,90/mês

Ações do setor elétrico despencam na Bovespa

Mercado recebe mal anúncio do governo federal, realizado na última quinta-feira, sobre indenizações e tarifas para o setor

Por Da Redação - 5 nov 2012, 10h45

As ações do setor elétrico estavam entre as principais quedas do Ibovespa – o índice de referência da Bolsa de Valores de São Paulo – nesta segunda-feira. Os investidores penalizavam os papéis por terem recebido mal os valores – divulgados pelo governo federal nesta quinta-feira após o fechamento dos mercados – das indenizações por concessões que vencem entre 2015 e 2017 e das novas tarifas de energia.

O Palácio do Planalto informou na semana passada que indenizará empresas elétricas em 20 bilhões de reais no processo de renovação antecipada e condicionada de concessões do setor. O valor ficou aquém do esperado pelo mercado. Somente o grupo Eletrobrás esperava receber indenização de 30 bilhões de reais, mas o valor divulgado pelo governo foi de menos da metade disso, de 14 bilhões de reais.

No tocante às tarifas, cálculos preliminares do setor privado dão conta de uma perda de cerca de 70% das receitas no caso de as companhias aceitarem renovar suas concessões conforme as exigências do governo.

O mercado só reage nesta segunda porque desde quinta-feira, quando houve o anúncio do governo, a bolsa de valores não funcionava. Na sexta, devido ao feriado de Finados, não houve pregão.

Leia mais:

Indenizações do setor elétrico somam R$ 20 bilhões

Continua após a publicidade

Empresas de energia podem perder 70% da receita

Em relatório, analistas do JPMorgan afirmaram que o anúncio veio em linha com as estimativas mais pessimistas. “Esperamos que as ações afetadas pela MP nº 579 (medida provisória sobre a renovação das concessões) continuem a sofrer até o fim do ano.”

Às 11h39, as ações preferenciais da Eletrobras lideravam as maiores baixas do Ibovespa, com perda de 8,27%, seguidas pelas preferenciais da Cesp, que amargavam uma queda de 8,11%. Na seqüência, as ações ordinárias da estatal federal recuavam 6,48%, com Transmissão Paulista PN acompanhando de perto, com declínio de 4,92%.

(com agência Reuters)

Continua após a publicidade
Publicidade