Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Radar Econômico

Por Pedro Gil
Análises e bastidores exclusivos sobre o mundo dos negócios e das finanças. Com Diego Gimenes e Felipe Erlich
Continua após publicidade

O surpreendente impasse entre sindicalistas e governo Lula na Petrobras

VEJA Mercado: destino de comitês de sustentabilidade está em xeque e coloca governo e sindicato em lados opostos

Por Diego Gimenes Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO Atualizado em 4 jun 2024, 10h17 - Publicado em 14 ago 2023, 16h18

A Petrobras estuda extinguir as áreas de processos de licenciamento, medidas de prevenção de acidentes de trabalho e de vazamento nas plataformas. O movimento é coordenado pelo presidente da companhia, Jean Paul Prates, e duramente criticado por funcionários, acionistas minoritários e centrais sindicais — que consideram as áreas importantíssimas para a estatal. Pessoas próximas à diretoria afirmam que a proposta não tem aprovação interna e que tem sido vista como uma forma de Prates realocar cargos de acordo com interesses próprios. O presidente da companhia estaria priorizando a implementação de projetos inconsistentes e ainda embrionários de geração de energia eólica em alto-mar. A extinção dos comitês foi reprovada pelo Comitê de Sustentabilidade, Meio Ambiente e Segurança da Petrobras e a expectativa é que também não passe pelo Comitê de Pessoas.

Depois da publicação da nota, a Petrobras enviou um posicionamento ao Radar Econômico, reproduzido na íntegra a seguir:A Petrobras frisa que não procedem as informações divulgadas na matéria. Está sendo encaminhada para apreciação do Conselho de Administração (CA) a criação de uma área para dar maior visibilidade e foco à sustentabilidade ambiental na companhia, assim como tem sido observado em outras empresas, visando reforçar esses processos. A proposta não implica em nenhuma alteração nas áreas operacionais da Petrobras. A Petrobras ratifica ainda que o CA possui o Comitê de Segurança, Meio Ambiente e Saúde – e não Comitê de Sustentabilidade, Meio Ambiente e Segurança –, que segue atuando dentro das regras de governança da companhia. Quanto às afirmações sobre eólicas offshore, vale lembrar que foi definido e anunciado que elas são uma das áreas de negócios priorizadas no Planejamento Estratégico da companhia, dentre os segmentos de baixo carbono. Qualquer investimento em um ativo nesse segmento, seja via novos projetos, seja eventual aquisição de participação em projetos já existentes, deve necessariamente seguir as sistemáticas corporativas com submissão, análise e aprovação dos comitês internos, Diretoria e CA, conforme o caso”. 

Siga o Radar Econômico no Twitter

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.