Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês
Radar Econômico Por Josette Goulart Análises e bastidores exclusivos sobre o mundo dos negócios e das finanças. Com Diego Gimenes.

Brecha no C6 Bank leva correntistas a desviarem R$ 23 milhões

Fraude aconteceu na modalidade CDB Crédito do banco e envolveu 5 mil correntistas, a maioria morador de cidades da Baixada Fluminense, no Rio.

Por Josette Goulart Atualizado em 1 Maio 2022, 12h05 - Publicado em 29 abr 2022, 18h45

A Polícia Civil de São Paulo investiga um desvio fraudulento de 23 milhões de reais feito por cinco mil clientes do C6 Bank em um produto chamado CDB Crédito. Esta modalidade de crédito é feita por meio de um cartão de crédito em que o usuário ganha como limite o valor do que aplica em um CDB do banco digital, até o limite de 10 mil reais. Assim, a pessoa usa o limite do cartão de crédito e ao mesmo tempo o banco bloqueia parte do que foi aplicado no CDB até o pagamento da fatura. Mas os correntistas do C6 descobriram uma brecha em que podiam usar o valor total do limite e ao mesmo tempo resgatar o valor do CDB, sem dar tempo ao banco de fazer o bloqueio. 

As fraudes se concentram em comunidades da Baixada Fluminense, no Rio, o que levou os investigadores a desconfiar de uma organização criminosa. Ao mesmo tempo, a polícia também não descarta a possibilidade de que as pessoas possam ter ficado sabendo da brecha pelo boca a boca e foram fraudando o sistema, já que os desvios foram feitos por contas correntes existentes e de celulares únicos. De qualquer forma, também chamou a atenção da polícia o fato de as pessoas terem feito os desvios de seus celulares em pontos físicos específicos das comunidades. O caso ainda está em andamento e o C6 tenta bloquear a conta dos correntistas na Justiça e já cobra o valor, porque ao desviar o dinheiro, o correntista fica em dívida com o banco.

Como já noticiado pelo Radar Econômico, a polícia também investiga um outro caso em que o C6 foi vítima de uma quadrilha que desvirou 50 milhões de reais dos limites de cheque especial de correntistas. A fraude teria sido originada em uma empresa parceira do banco. 

*Quer receber alerta da publicação das notas do Radar Econômico? Siga-nos pelo Twitter e acione o sininho.

 

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)