Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Pesquisa mostra que 59% dos entrevistados são contra privatizações

Dados da XP/Ipespe revelam apoio de entrevistados a postura mais intervencionista do governo na economia

Por Mariana Muniz Atualizado em 24 fev 2021, 16h25 - Publicado em 24 fev 2021, 15h56

A rodada extra da pesquisa XP/Ipespe no mês de fevereiro, que mostrou a estabilidade na percepção do governo Jair Bolsonaro após o episódio da troca na Petrobras, também revelou apoio dos entrevistados a uma postura mais intervencionista do governo na economia.

Medidas de intervenção econômica, como a regulação de preços e do comércio entre países, é defendida por 53% da população. Três pontos percentuais acima, mas próximo do verificado em junho de 2018.

No tema das privatizações, o levantamento apontou para novamente para o viés estatizante. Perguntados sobre a venda de empresas estatais em geral, 59% são contra. O percentual, no entanto, caiu em relação aos que rejeitavam a proposta em junho de 2018 (64%).

Segundo a pesquisa, a retomada da política de complemento de renda para mitigar os efeitos da pandemia tem amplo apoio na sociedade. O percentual dos que defendem que o governo estabeleça uma nova rodada de auxílio emergencial, com valor entre R$ 200 e R$ 300, é de 69%. A criação de um novo auxílio é dada como certa para 60% dos respondentes.

Continua após a publicidade
Publicidade