Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Indústria envia carta a Paulo Guedes contra cumulatividade de impostos

Regime que compensa a cumulatividade de impostos pagos no processo produtivo teve a alíquota reduzida de 3% para 0,1%

Por Robson Bonin 30 ago 2019, 19h10

Em carta a Paulo Guedes, a CNI alerta para os efeitos negativos da redução da alíquota do Reintegra. O regime compensa a cumulatividade de impostos pagos no processo produtivo e teve a alíquota reduzida de 3% para 0,1% em maio de 2018.

Sem o Reintegra, as empresas brasileiras exportam tributos na contramão do que fazem as principais economias do mundo. Isso ocorre pois, ao longo da cadeia produtiva, as empresas brasileiras pagam impostos em cascata, o que gera cumulatividade e cria distorções.

Pesquisa da CNI com exportadores constatou que 83% das empresas brasileiras consideram o Reintegra relevante ou muito relevante.

Publicidade