Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Consórcio Jockey sofre processo de R$ 11 milhões por publicidade enganosa

Suspeita é de que empresa informava que consumidores seriam contemplados logo de início

Por Laísa Dall'Agnol Atualizado em 18 jun 2021, 16h41 - Publicado em 18 jun 2021, 15h30

A Secretaria Nacional do Consumidor, do Ministério da Justiça, instaurou nesta quinta um processo administrativo contra a Cooperativa Mista Jockey Club de São Paulo.

O objetivo é apurar supostas práticas abusivas e infrações ao Código de Defesa do Consumidor na comercialização de cotas de consórcios administradas pela empresa.

Se condenada, pode ser multada em valores que podem chegar a R$ 11 milhões.

A acusação é de que a cooperativa estaria praticando publicidade enganosa ao assegurar que consumidores seriam contemplados de imediato, após realizarem o pagamento da entrada, para adquirir veículos e imóveis.

Isso fez com que clientes firmassem contratos aderindo a cláusulas contratuais desfavoráveis e conflitantes ao que havia sido proposto inicialmente, diz a Senacon.

No entanto, após transcorrido o prazo para cumprimento da promessa, os consumidores descobriam, na verdade, que teriam ingressado em um consórcio sem previsão para contemplação do crédito.

Quando procuravam a Cooperativa Jockey Club, spor meio de suas filiais ou representantes, para exigir o cumprimento da oferta vinculada ou cancelarem o contrato, muitos deles recebiam a informação de que só poderiam obter restituição de uma parte dos valores pagos e somente após sorteio das cotas, o qual não teria prazo para ocorrer.

A Cooperativa terá 10 dias para apresentar defesa, contados a partir do recebimento da notificação, o que deve acontecer entre esta sexta e a próxima semana.

Continua após a publicidade

Publicidade