Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Econômico Por Josette Goulart Análises e bastidores exclusivos sobre o mundo dos negócios e das finanças. Com Diego Gimenes.

Provas das fake news no TSE, CPI e reforma do imposto de renda

VEJA Mercado: cenário político esquenta

Por Josette Goulart Atualizado em 14 jul 2021, 10h47 - Publicado em 14 jul 2021, 08h47

VEJA Mercado Abertura, 14 de julho.

O projeto da reforma do imposto de renda foi de um extremo ao outro em poucos dias. Na primeira proposta, serviria de nova fonte de arrecadação para o governo e taxava o mercado inteiro. Agora causa um rombo de 30 bilhões de reais nas contas do governo e reduz o imposto de renda das empresas. O pregão de ontem se descolou do exterior por conta deste fato novo porque num primeiro momento ficou melhor para o mercado. Mas hoje os investidores poderão avaliar melhor como o fim de benefícios fiscais e isenções, anunciados com o novo texto da reforma, poderão afetar as ações de determinadas empresas. No dia, a expectativa é com os dados da economia e como os mercados vão continuar reagindo à inflação lá fora, acima do esperado. As bolsas europeias caem e asiáticas fecharam em queda.

LEIA TAMBÉM: O clima no Senado é o de matar a reforma do Imposto de Renda de Guedes

No cenário político, a expectativa é que a CPI da Covid seja oficialmente prorrogada. Nos depoimentos, os executivos da Precisa Medicamentos, empresa que intermediou a venda da vacina indiana Covaxin e é pivô de suspeitas de corrupção no governo, estarão na berlinda. Além disso, o noticiário político esquenta com a decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal, Alexandre de Moraes, de compartilhar as provas do inquérito das fake news com o Tribunal Superior Eleitoral, segundo reportagem da Folha. O TSE tem um processo contra Bolsonaro sobre disparo de fakenews nas eleições que, em último caso, pode terminar em uma cassação do mandato do presidente.

Continua após a publicidade
Publicidade