Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana
Radar Econômico Por Machado da Costa Análises e bastidores exclusivos sobre o mundo dos negócios e das finanças.

Covid-19: Pfizer não irá submeter sua vacina ao uso emergencial no Brasil

Processo de submissão contínua do imunizante, no entanto, está em estágio avançado; há chances de a vacina ser aprovada de modo definitivo em janeiro

Por Felipe Mendes Atualizado em 25 fev 2021, 09h55 - Publicado em 28 dez 2020, 17h10

O laboratório farmacêutico Pfizer não irá submeter o seu imunizante para o combate ao novo coronavírus, desenvolvido em parceria com a alemã BioNTech, para uso emergencial no Brasil. A empresa entrou em contato com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária, a Anvisa, no último dia 14, para esclarecer dúvidas sobre o processo de submissão para uso emergencial, mas esbarrou nas amarras existentes no Guia de Submissão para Uso Emergencial desenvolvido pela autarquia. Chegou-se a conclusão de que as condições exigidas no programa (como uma análise de eficácia dos testes na população brasileira, além da disponibilização do número de doses e cronograma a serem adotados para a imunização no país) atrasariam o processo para a adoção do imunizante. Por outro lado, a Pfizer Brasil já submeteu à agência os resultados da fase 3 dos estudos, o que significa mais um passo rumo à aprovação de sua vacina do covid 19. A expectativa é de que o sinal verde se dê em janeiro, se possível na primeira quinzena do mês. A empresa continua em negociação com o governo brasileiro.

+ Siga o Radar Econômico no Twitter

Publicidade