Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Econômico Por Josette Goulart Análises e bastidores exclusivos sobre o mundo dos negócios e das finanças. Com Diego Gimenes.

JP Morgan acumula US$ 500 bilhões em caixa apostando na alta de juros

CEO do banco americano está convicto de que inflação nos Estados Unidos não é só transitória

Por Josette Goulart 15 jun 2021, 09h31

As apostas de que o Federal Reserve (Fed), o banco central americano, vai elevar os juros para conter a inflação chegaram a um ponto em que o  CEO do JP Morgan, Jamie Dimon, confessou que está efetivamente acumulando dinheiro em vez de usá-lo para comprar títulos do Tesouro ou outros investimentos. E não é pouco dinheiro. Estamos falando de meio trilhão de dólares ou cerca de 2,5 trilhões de reais.  O JP Morgan é o maior banco dos Estados Unidos e Dimon está há décadas no comando do banco. Por isso, todos prestam atenção no que ele está fazendo. Dimon está convencido de que a inflação americana não é apenas transitória e está com dinheiro em caixa para logo ali na frente comprar ativos com maior rendimento, já com preços refletindo uma nova realidade de juros.

Se você olhar para o nosso balanço, temos 500 bilhões de dólares em caixa, temos efetivamente estocado mais e mais caixa à espera de oportunidades de investir a taxas mais altas ”, disse Dimon em uma conferência nesta segunda-feira. “Espero ver taxas mais altas e mais inflação, e estamos preparados para isso.”

Publicidade