Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Econômico Por Josette Goulart Análises e bastidores exclusivos sobre o mundo dos negócios e das finanças. Com Diego Gimenes.

Globo corre para vender anúncios das Olimpíadas de Tóquio

Das dez cotas de patrocínio ofertadas pela emissora, ainda há quatro disponíveis; transmissão será feita na TV aberta, fechada e streaming

Por Larissa Quintino Atualizado em 10 jun 2021, 09h57 - Publicado em 9 jun 2021, 12h36

A 44 dias do início oficial dos Jogos Olímpicos, a Globo, detentora dos direitos de transmissão, corre para encontrar parceiros. Mas o sprint final tem ares de maratona, dado o desafio de conquistar anunciantes com um ano de atraso para a realização dos jogos e em meio à pandemia. Das dez cotas de patrocínio apresentadas, ainda há quatro disponíveis para inserções entre TV aberta e fechada. O evento esportivo não tem despertado tanto interesse do mercado publicitário quanto o Big Brother Brasil deste ano, que contou com 22 anunciantes, sendo 8 patrocinadores, e uma disputa entre marcas para estar no reality.

Até o momento, Bradesco, Ambev, Nivea, Netflix, Natura e Alpargatas fecharam com a Globo para a Tóquio 2020, edição 2021.  As inserções variam entre a transmissão na TV aberta, canais do SporTV e o site ge.com. O valor da cota varia entre 10 milhões de reais e 96,9 milhões de reais, em três categorias de patrocínio, e foram apresentadas ao mercado publicitário em um evento no início de maio.

Das marcas que haviam acertado para o evento em 2020, antes do adiamento dos jogos pelo Comitê Olímpico Internacional (COI) por conta da pandemia, apenas o Bradesco vai continuar para a transmissão neste ano. O banco está com a cota ouro, que pode custar cerca de 110 milhões de reais de investimentos, contando o valor destinado às agências de publicidade. Fiat e Claro desistiram da empreitada e, até o momento, não fecharam com a emissora.

Uma surpresa foi a entrada do Netflix, no último mês, que adquiriu a cota bronze, de menor valor e de menos visibilidade. Nos últimos dias, Alpargatas e Natura também aderiram ao time olímpico global e a aposta da emissora é que, com a aproximação dos jogos, mais marcas anunciem. A cobertura dos Jogos de Tóquio na Globo terá 12 horas diárias de transmissão na TV aberta, quatro canais a cabo, além 45 sinais de competições ao vivo para assinantes SporTV. No Globoplay, a cobertura da Globo e do SporTV estará disponível no pacote “Globoplay + canais ao vivo.

A transmissão será no melhor estilo “home office”, com a maior parte do time envolvido no evento no Brasil e apenas 50 profissionais presentes no Japão.

+Mastercard desiste de patrocínio à Copa América

Continua após a publicidade
Publicidade