Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Radar Econômico Por Josette Goulart Análises e bastidores exclusivos sobre o mundo dos negócios e das finanças. Com Diego Gimenes.

Ferrero exige açúcar de cana 100% rastreável contra trabalho escravo

Até 2019, apenas 48% da cana usada no processo produtivo da empresa era rastreável e sustentável, chegando agora a 100%

Por Josette Goulart 27 out 2021, 10h02

O grupo italiano Ferrero, dono das marcas Nutella, Kinder, Ferrero Rocher, Raffaello e Tic Tac, vai lançar seu relatório de sustentabilidade do ano de 2020 com uma meta importante atingida: 100% do açúcar de cana totalmente sustentável e rastreável. Isso significa que seus fornecedores espalhados pelo mundo não usam trabalho escravo ou infantil, não causam danos ao meio ambiente ou às comunidades no entorno, certificados pela Bonsucro Limited. O grupo também já tem o cacau e o óleo de palma 100% rastreáveis e sustentáveis, mas o Brasil é fornecedor apenas de parte do açúcar utilizado pela empresa.

A meta agora para 2025 é ter  todas as suas embalagens de produtos reutilizáveis, recicláveis ou compostáveis. Hoje já chega a quase 83%. Para 2030, a meta é reduzir pela metade todas as emissões de carbono em seus processos produtivos. Atualmente 80% de toda a energia comprada pelas suas fábricas pelo mundo é sustentável, sendo que a unidade de Poços de Caldas, em Minas Gerais, já tem 100% de energia verde.

Publicidade