Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Econômico Por Josette Goulart Análises e bastidores exclusivos sobre o mundo dos negócios e das finanças. Com Diego Gimenes.

Congresso promete esforço para aprovar PEC Emergencial este ano

"Não dá para perder mais tempo", disse o líder do governo no Congresso, o senador Eduardo Gomes (MDB-TO)

Por Machado da Costa Atualizado em 12 mar 2021, 06h25 - Publicado em 1 dez 2020, 13h15

Com o fim das eleições municipais, as articulações para votar temas importantes até o fim do ano voltaram. Lideranças do governo se reuniram nesta manhã com o presidentes do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP). Saíram animados.

Acreditam que poderão votar entre os dias 14 e 17 de dezembro os dois turnos da PEC Emergencial, na Câmara e no Senado, que regulamenta o teto de gastos e cria os gatilhos necessários para conter as despesas públicas. “Não dá para perder mais tempo”, disse o líder do governo no Congresso, o senador Eduardo Gomes (MDB-TO). “Serão necessárias duas reuniões da Câmara, duas do Senado e uma do Congresso. E tudo precisa ser feito até dia 17. Quando os políticos querem, fazem acontecer.”

No Senado, ainda deverá ter fim à novela da Nova Lei do Gás, que se arrasta há dois meses sem definição na Casa. Caso esse acordo não permaneça de pé até semana que vem, há a possibilidade de um esforço concentrado em janeiro para votá-lo junto do marco das Ferrovias, apesar do recesso.

+ Siga o Radar Econômico no Twitter

Continua após a publicidade
Publicidade