Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana
Radar Econômico Por Machado da Costa Análises e bastidores exclusivos sobre o mundo dos negócios e das finanças.

Anvisa muda texto de nota oficial e não garante aprovação da Sinovac

Agência inspecionou as instalações do laboratório na China, mas, diferentemente do que havia afirmado, não o aprovou ainda

Por Machado da Costa Atualizado em 4 dez 2020, 17h25 - Publicado em 4 dez 2020, 17h11

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), na tarde desta sexta-feira, 4, mudou o texto de uma nota oficial na qual indicava que a emissão da “Certificação em Boas Práticas de Fabricação” da Sinovac, laboratório chinês que produz os insumos da Coronavac, seria realizada entre o fim de dezembro e início de janeiro. Agora, a Anvisa não garante mais a emissão dessa certificação. “É importante esclarecer que a conclusão do processo ocorrerá com a emissão do Relatório de Inspeção pela equipe de inspetores designados pela Anvisa, após a apresentação de informações adicionais decorrentes da inspeção a serem enviadas pelo Instituto Butantan”, diz agora o texto. “A previsão é de que a decisão final quanto à Certificação em Boas Práticas de Fabricação seja realizada entre a última semana de dezembro e a primeira semana de janeiro. Ressalta-se que o processo de inspeção na Sinovac foi realizado no período de 30 de novembro a 4 de dezembro.” O Radar Econômico foi o primeiro a dar publicidade à nota da Anvisa.

A atualização foi informada ao Radar Econômico pela própria equipe de comunicação da Anvisa. Segundo um porta-voz, a informação presente na primeira nota foi fruto de um erro de interpretação por parte da equipe de redação e que, em nenhum momento, houve ingerência sobre o órgão.

A Anvisa está no centro da discussão sobre a aprovação da Coronavac, vacina contra a Covid-19 que é desenvolvida pela Sinovac em consórcio com o Instituto Butantan, gerido pelo governo do Estado de São Paulo. O Presidente Jair Bolsonaro e o governador do estado, João Doria, travam uma disputa em torno de qual vacina será disponibilizada primeiro: a coronavac ou a vacina de Oxford, que é desenvolvida pelo fundação federal Fiocruz, junto da companhia privada AstraZeneca. A inspeção das instalações do laboratório é um dos passos, dentre muitos, no processo de aprovação da vacina.

A equipe de comunicação da Anvisa enviou uma nota oficial ao Radar Econômico, que você lê, abaixo, na íntegra:

A primeira publicação de nota informando sobre a conclusão do trabalho de inspeção no laboratório Sinovac, na China, apresentou um erro de edição de texto e subtraiu importante informação. Gostaríamos de esclarecer que a decisão final quanto à certificação em Boas Práticas de Fabricação só pode ocorrer depois de analisadas todos as informações resultantes do trabalho de inspeção.

+ Siga o Radar Econômico no Twitter

Continua após a publicidade
Publicidade