Crescimento econômico

Crescimento econômico

Após um ano de estagnação, em razão da crise financeira mundial, a economia brasileira retomou o crescimento em 2010. E acelerou fundo: nos dois primeiros trimestres do ano, o Produto Interno Bruto (PIB) cresceu acima de 9%, o suficiente para expor os riscos de superaquecimento - e os obstáculos que ainda estorvam o crescimento sustentável. No segundo semestre, o PIB deu os primeiros sinais de desaceleração. No ano, o PIB cresceu 7,5%, a maior expansão em 25 anos. Mas o país não deve repetir o mesmo desempenho em 2011 - nem em 2012. A aceleração da inflação brasileira já se traduz em aperto monetário e corrosão de renda, o que esfria a economia. Adicionalmente, a economia continuará a sofrer com a enxurrada das importações e não contará mais com uma base fraca de comparação fraca, como foi 2009.

Presidente Dilma Rousseff, na 40ª reunião do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES)

Resultado do 1º tri indica: Dilma amargará 'pibinho'

Crescimento da economia entre janeiro e março de 2013 decepcionou o mercado. Analistas ouvidos pelo site de VEJA alertam que o cenário é assustador

   
Claudio de Moura Castro

Claudio de Moura Castro

O milagrebrasileiro

   

A economia brasileira em 23 indicadores

Cruzamento de dados históricos ilustra a evolução econômica do país

 
 
 

A poupança no mundo

Uma nação que poupa financia com maior segurança o seu crescimento. Compare os países

 

Últimas notícias de Crescimento econômico

 

 
 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados