Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Modelos ‘plus size’ podem ajudar a diminuir obsessão por magreza

Em estudo, quanto mais as participantes eram expostas a imagens de modelos 'plus size', menos afirmavam preferir corpos muito magros

A presença de modelos plus size em campanhas publicitárias pode fazer com que menos mulheres tenham obsessão por um corpo magro, concluiu uma pesquisa da Universidade de Durham, na Inglaterra. Isso ocorre, segundo o estudo, devido à ‘dieta visual’, ou seja, um mecanismo que faz com que as preferências de uma pessoa mudem de acordo com a exposição visual a diferentes estímulos. Portanto, quanto mais uma mulher for exposta a imagens de modelos cheinhas, menos ela vai preferir ser magra.

CONHEÇA A PESQUISA

Título original: Visual Diet versus Associative Learning as Mechanisms of Change in Body Size Preferences

Onde foi divulgada: revista PLoS One

Quem fez: Lynda Boothroyd, Martin Tovée e Thomas Pollet

Instituição: Universidade de Durham, Inglaterra

Dados de amostragem: 126 mulheres de 16 a 36 anos de idade

Resultado: A exposição a imagens de modelos plus size faz com que mulheres prefiram cada vez menos os corpos mais magros, assim como ver muitas fotos de modelos magras aumenta a preferência pela magreza

Na pesquisa, 126 mulheres de 16 a 36 anos afirmaram qual o tipo de corpo elas consideravam como ideal. Depois, elas foram expostas a uma série de imagens de modelos de diferentes pesos e disseram qual era o grau de preferência que tinham por cada tipo de corpo mostrado. Segundo os resultados, publicados nesta quarta-feira na revista PLoS One, as mulheres que diziam preferir corpos mais magros no início do estudo se mostraram menos interessadas na magreza após serem expostas a imagens de modelos plus size. Por outro lado, quanto mais fotos de modelos magras elas viam mais elas diziam preferir esse tipo de corpo.

Para os autores desse estudo, os resultados apoiam de forma significativa a teoria da ‘dieta visual’. “Isso realmente nos dá pistas sobre o poder que a imagem de modelos super magras exerce. Há evidências de que a magreza entre celebridades e outras personalidades da mídia contribui para que meninas e mulheres tenham uma atitude não saudável em relação a seus corpos”, diz Lynda Boothroyd, que coordenou a pesquisa.

Ela explica que esses resultados podem influenciar nas imagens de advertência contra a anorexia. “Para meninas com obsessão por magreza, essas fotos de mulheres anoréxicas podem inclusive aumentar o gosto por corpos mais magros.”