Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Temer oferece apoio a líder opositor da Venezuela

O presidente afirmou que Leopoldo López ‘pareceu bem disposto’ e pediu ao Brasil o envio de remédios e alimentos ao país

O presidente Michel Temer (PMDB) conversou nesta sexta-feira, por telefone, com o líder opositor venezuelano Leopoldo López, que foi autorizado a cumprir prisão domiciliar no último sábado. Temer disse que López “pareceu bem disposto e firme em sua luta pelo restabelecimento da democracia na Venezuela”.

Segundo Temer, López pediu um corredor humanitário para envio de alimentos e remédios ao povo venezuelano e agradeceu o apoio do Brasil “nos dias mais difíceis do cárcere”. O opositor ficou três anos preso sob a acusação de ter incitado atos violentos em um protesto contra o governo de Nicolás Maduro.

“Reafirmei o apoio do Brasil à sua plena liberdade e repúdio a prisões políticas”, disse o presidente em sua página no Twitter. “O Brasil está ao lado do povo venezuelano. Há que respeitar o Estado de Direito, a democracia, os direitos humanos.”

A ida de López para sua casa em Caracas ocorreu em um momento em que a Venezuela se encontra novamente convulsionada por manifestações contra Maduro. Os opositores do presidente socialista protestam contra a crise econômica que assola o país e denunciam a convocação de uma Assembleia Constituinte que deve retirar os poderes do Congresso, dominado pela oposição. Mais de noventa pessoas já morreram em atos convocados só neste ano.

Temer mudou os rumos da diplomacia brasileira ao romper alianças com países que integram o eixo bolivariano e apoiaram as administrações petistas, entre eles Venezuela, Cuba e Bolívia. Recentemente, o ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes Ferreira, classificou como um “golpe” a proposta de Maduro de convocar uma Constituinte em meio à grave crise que atinge o país.