Planalto e PT avaliam que ‘Fora, Temer’ se enfraquece

Temer não comentou denúncia contra Lula. Para assessores do Planalto o entendimento é de que a atuação do MPF minimize manifestações "contra o golpe"

O presidente Michel Temer evitou nesta quarta-feira comentar a denúncia contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. No governo, no entanto, a avaliação é de que as acusações foram “pesadas” e “graves” e serviram para “colocar o PT nas cordas” em um momento em que o partido está promovendo manifestações contra o peemedebista pelo país.

Para assessores do Planalto, os protestos podem diminuir porque o PT perderia força para usar o discurso de “denunciar o golpe”. O entendimento é de que a denúncia terá grande impacto nas eleições municipais para os candidatos petistas.

A própria cúpula do PT compartilha dessa avaliação. No primeiro momento, quando a acusação ainda se restringia ao tríplex no Guarujá, o PT adotou em uníssono o discurso da “perseguição” a Lula. Depois, conforme as notícias de Curitiba chegavam, cardeais do partido admitiram que a denúncia trará impacto negativo para as candidaturas da legenda nas eleições e, principalmente, o enfraquecimento do “Fora, Temer”.

Os sinais de que o PT voltou à defensiva ficarão visíveis a partir desta quinta-feira, na reunião ampliada do diretório nacional do partido com a presença de Lula. O objetivo do encontro era reforçar as mobilizações pelas “Diretas-Já” e contra as reformas trabalhista e da Previdência do governo Temer, além de iniciar as discussões para a reformulação do PT.

LEIA TAMBÉM:
Lula é comandante máximo do petrolão, diz MP
PF inicia 8ª fase da Operação Acrônimo e mira licitações da Saúde

Depois do oferecimento da denúncia desta quarta-feira, o foco será a defesa de Lula. Por ordem do ex-presidente, seu discurso, marcado para as 13 horas, será aberto à imprensa.

Segundo um parlamentar petista, a ação da Lava Jato chegou “bem no momento em que o PT saía das cordas e começava a encaixar um discurso olhando para a frente”. Apesar da derrota no processo de impeachment de Dilma Rousseff, o PT avalia que a performance da presidente cassada na sessão de julgamento no Senado e seu último discurso fortaleceram na sociedade a tese do “golpe”. Além disso, a agenda de ajuste fiscal do novo governo e as manifestações de rua colocaram Temer na defensiva.

O caldo criado pelo novo cenário deu aos candidatos a prefeito do partido a oportunidade de nacionalizar as campanhas e pegar carona na impopularidade das medidas econômicas. Muitos deles gravaram com Lula propagandas eleitorais. Agora, avaliam os petistas, a pauta nacional volta a ser negativa para o partido com o retorno da corrupção ao centro do debate. Apesar disso, Lula deve manter a agenda de viagens pelo Brasil em apoio aos candidatos do PT.

O líder do governo no Senado, Aloysio Nunes (PSDB-SP), disse nesta quarta que a denúncia apresentada pela força-tarefa da Lava Jato contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva comprova que o petista comandou o esquema de corrupção na Petrobrás. “Não há organização criminosa sem um comando. Era uma jabuticaba brasileira”, disse o tucano.

Já o presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves (MG), adotou um tom mais moderado. “O partido aguarda a importante e necessária decisão da Justiça sobre as acusações feitas e que, se confirmadas na sua integridade, não deixarão mais qualquer dúvida sobre a complexa estrutura da organização criminosa estabelecida pelo PT.”

(Com Estadão Conteúdo)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Micky Oliver

    FORA LULA! FICA TEMER!

    Curtir

  2. Cara, esse partido precisa ser enterrado!
    Apologia ao comunismo/socialismo deveria ser crime em solo brasileiro.
    O RAÇA DEGRAÇADA!

    Curtir

  3. Isaque Fonseca

    Não falando de absolutamente nenhum escritor desses canais de notícias pois quem pesquisa bem sabe que existem muitos. Mas é cada coisa que a gente ver na tv e na internet estragando a imagem do Lula por ele ter sido um presidente rico por 8 anos e enaltecendo um político do PMDB o partido mais corrupto que sempre foi aliado dos ”esquerdalhas”. Falo nada só observo até quando essa palhaçada dessa ditadura maquiada vai continuar num país de ”massas” kkkkkkkk

    Curtir

  4. César Augusto

    “Já o presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves (MG), adotou um tom mais moderado.”

    E é por isso que esse frouxo sem espinha nunca vai ser presidente.

    Curtir

  5. Tiburtino Lacerda

    NUNCA votei no PT, nem em partidos de esquerda, para mim, Dilma e a podridão do PT, já vai TARDE.Mas, o FORA TEMER, não deve parar, nem ficar mais fraco, NINGUÉM PRESTA, na política brasileira, só querem FERRAR o povão!Se for para obter medidas, A FAVOR da população, as manisfestações NÃO PODEM PARAR e tem que gritar muito mais FORA TEMER, mesmo!

    Curtir

  6. bruno henrique dias

    Quer apostar que na semana das eleições eles voltam a fazer bardena.

    Curtir