Auxiliar de Janot defende renúncia de Temer

'Diante de uma denúncia tão grave, a solução adequada em qualquer lugar do mundo seria a renúncia', escreveu Vladimir Aras no Twitter

O chefe da Secretaria de Cooperação Jurídica Internacional do Ministério Público Federal Vladimir Aras defendeu, na noite desta quarta-feira, a renúncia do presidente Michel Temer como a “solução adequada” diante do escândalo político provocado pelas revelações, em delação premiada, do empresário Joesley Batista. Aras é o braço direito do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, e atua em pedidos de cooperação entre países na Operação Lava-Jato.

“Diante de uma denúncia tão grave, a solução adequada em qualquer lugar do mundo seria a renúncia”, disse Aras na rede social Twitter. Instantes antes, o procurador publicou outro post, em que insinuava, recorrendo a um ditado popular, a similaridade entre os casos de Michel Temer e da ex-presidente Dilma Rousseff. ” Pau que bate em Chico…”, escreveu.

 Em acordo de delação premiada firmada com a Procuradoria-Geral da República, o dono da JBS Joesley Batista gravou um áudio em que o presidente Michel Temer aparece dando aval para o pagamento de uma mesada ao ex-deputado Eduardo Cunha e ao operador Lúcio Funaro, segundo informações divulgadas pelo jornal O Globo na tarde desta quarta-feira.

Segundo a reportagem, Temer teria indicado na frente de Joesley o deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) para solucionar um assunto da J&F (holding que controla a JBS), cujo conteúdo não foi revelado. Depois, Rocha Loures teria sido filmado recebendo uma mala com 500.000 reais enviada por Joesley.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Rosi Gammino

    Pancada.

    Curtir

  2. Osmar Serrragem

    O eterno problema brasileiro. O matagal de rabos presos.

    Curtir

  3. Joao B. Garcez

    Interesante! Por que o Doutor nao sugere ao chefe de pedir a prisao do Lula?

    Curtir

  4. Quem é o Chico? Dilma? Armou as mais tenebrosas durante 13 anos e só saiu depois de um processo de impeachment. E nem teve direitos políticos cassados como prevê a Constituição. O 2o escalão da PGR é aparelho petista. Dois sub-PGR já tiraram a máscara. Um assumiu a militância e outra foi flagrada num “fora Temer”. E agora parece que mais um está se assanhando.

    Curtir

  5. Gonzaga Silva

    É Davi, infelizmente o povo brasileiro com algumas exceções não sabem somar dois mais dois, se os idiotas úteis cair de pau nas ruas corremos é o risco do gangster mor voltar ao poder, pior de tudo, com sede de vingança, nosso país termina de afundar……

    Curtir