Mais Lidas

  1. A última semana de Dilma: agenda cheia e clima de derrota

    Brasil

    A última semana de Dilma: agenda cheia e clima de derrota

  2. Justiça de SP envia a Moro pedido de prisão de Lula

    Brasil

    Justiça de SP envia a Moro pedido de prisão de Lula

  3. Janot pede abertura de inquérito contra Dilma, Lula e Cardozo

    Brasil

    Janot pede abertura de inquérito contra Dilma, Lula e Cardozo

  4. Só a Globo vai transmitir o Brasileirão 2016. Crise deixa a Band de fora

    Esporte

    Só a Globo vai transmitir o Brasileirão 2016. Crise deixa a Band de...

  5. MP denuncia Lula por suspeitas de atrapalhar investigações da Lava Jato

    Brasil

    MP denuncia Lula por suspeitas de atrapalhar investigações da Lava...

  6. Usa secador de mãos no banheiro? Cuidado, ele transmite até o H1N1

    Saúde

    Usa secador de mãos no banheiro? Cuidado, ele transmite até o H1N1

  7. De Beyoncé a Madonna, saiba quem brilhou — ou assustou — no baile do MET

    Entretenimento

    De Beyoncé a Madonna, saiba quem brilhou — ou assustou — no baile...

  8. Às vésperas da votação do impeachment, Dilma troca comando da empresa de comunicação do governo

    Brasil

    Às vésperas da votação do impeachment, Dilma troca comando da...

Para PF, Bolívia aumentou plantação de coca no governo Morales

O diretor-geral da Polícia Federal, Luiz Fernando Corrêa,participou de audiência no Senado

- Atualizado em

A Bolívia entrou no foco das eleições presidenciais do Brasil após o candidato do PSDB, José Serra, afirmar que o governo da Bolívia é "cúmplice" do tráfico de cocaína

O diretor-geral da Polícia Federal, Luiz Fernando Corrêa, afirmou nesta terça-feira que o tráfico de cocaína para o Brasil é de origem predominantemente boliviana. Ela citou dados da Organização das Nações Unidas (ONU) que demonstram que a área de plantio da coca cresceu nos últimos anos, durante o governo Evo Morales. Corrêa participou de audiência pública na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, para expor as ações implementadas pelo órgão nas áreas de fronteira para o combate ao narcotráfico.

"O que é público e notório que a ONU [Organização das Nações Unidas] atestou em seu relatório é que a área plantada [de coca no governo Morales] aumentou. No mínimo, em torno de dois terços ou pouco mais da metade da droga que se apreende no Brasil comprovadamente é boliviana. Então, nós temos que enfrentar a questão da matéria prima, da oferta lá na origem, além dos cuidados de contenção de fronteira", afirmou Corrêa.

Por conta de um acordo bilateral com o governo boliviano, a PF tem pessoal de inteligência atuando na Bolívia. O objetivo, segundo o diretor-geral, é identificar a origem da produção e o destino das drogas, "o que tem permitido fazer as apreensões". Quanto à erradicação do plantio de coca, Corrêa disse ser necessário se respeitar a tradição cultural do povo boliviano, inclusive com a utilização do produto na fabricação de medicamentos. O importante, acrescentou, é que bolivianos e brasileiros atuem conjuntamento no combate à oferta da cocaína e derivados, como o crack.

A Bolívia entrou no foco das eleições presidenciais do Brasil após, em maio, o candidato do PSDB, José Serra, afirmar que o governo da Bolívia é "cúmplice" do tráfico de cocaína para o Brasil. A candidata do PT, Dilma Rousseff, disse, na época, que o tucano "incriminou" o governo boliviano sem provas.

TAGs:
Senado Federal
Bolívia
Cocaína