Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Médicos confirmam incapacidade mental de menina cristã

Rimsha Masih, de 11 anos, é acusada de blasfêmia por rasgar folhas do Corão

Uma equipe médica oficial confirmou nesta terça-feira a incapacidade mental de Rimsha Masih, de 11 anos, acusada de blasfêmia, informou uma fonte próxima ao caso. Rimsha, uma menina cristã que rasgou páginas do Corão, está presa à espera de uma decisão judicial, mas pode ser libertada e absolvida com a confirmação de seus problemas mentais.

Leia também:

Leia também: Religiosos querem proteger menina detida por blasfêmia

O diretor da Liga Ecumênica do Paquistão (APIL), Sajid Ishaq, disse que o relatório médico tornado público constata que a menina é menor de 14 anos – algo que fora posto em dúvida por seus acusadores e por alguns policiais – e sofre de retardo mental. Segundo Ishaq, aconteceu nesta terça-feira uma audiência do caso no Alto Tribunal de Islamabad e, apesar da probabilidade da menina ser absolvida, ela corre sérios riscos.

“Rimsha já não poderá viver neste país, é perigoso demais”, afirmou Ishaq, ao lembrar que muitos acusados de blasfêmia são mortos por seus acusadores, que decidem fazer justiça com as próprias mãos em nome de sua visão do Islã.

Os especialistas citados hoje pelo diário local The News denunciam a ilegalidade da detenção de uma adolescente e pedem a anulação das acusações feitas a uma pessoa cuja capacidade mental a impede sequer de entender o delito da qual é acusada. Segundo testemunhas, a menina saiu em busca de papel para usar como combustível em sua casa e por engano recolheu versos do Corão.

(Com agência EFE)