Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

De olho no Mundial, Fabiana Murer quer estar 100% para o Pan

Fabiana Murer, principal esperança de medalha do Brasil em qualquer competição de salto com vara, tem suas prioridades em seu calendário. Neste ano, sua principal meta é o Mundial da Coreia do Sul, em agosto, o que coloca o Pan-americano, em outubro, em segundo plano. Entretanto, a atleta faz questão de frisar que a competição mexicana também faz parte de seus objetivos.

‘Estou me preparando agora para o Mundial, que para mim é a competição mais importante do ano, mas o Pan também é importante. No início do ano, com o calendário tão cheio de eventos, havia até a possibilidade de eu não ir para Guadalajara, mas eu queria muito participar. Quando eu voltar para o Brasil, depois de Zurique (em setembro), vou descansar uma semana e retomar os treinos. Quero me manter em forma para conseguir chegar bem até o final de outubro e buscar mais um título’, ressaltou.O próximo compromisso de Fabiana, no entanto, é já no próximo dia 29, na Suécia, pela Liga Diamante, mas ela precisa manter o ritmo para estar bem em todas as competições. ‘Ela vai saltar em Estocolmo (dia 29) e em Londres (5 de agosto). Depois tem o Mundial, de 27 de agosto a 4 de setembro. Na sequência, a final da Diamond League (8 de setembro), em Zurique’, explicou o técnico do BM&FBovespa, Elson Miranda. ‘Depois, ela volta para o Brasil, descansa um pouco e começa a preparação para Guadalajara’.

O treinador também ressalta que, apesar do peso que o campeonato mundial e a Liga Diamante têm, os jogos de Guadalajara não serão deixados para trás. ‘Sabemos que o Pan é importante para o clube BM&FBovespa e para o Brasil. A Fabiana vai treinar para se readaptar à corrida com 16 passadas, que é como ela vai saltar no Pan para se cansar menos. A adaptação é importante para manter os bons resultados e ser ouro em Guadalajara. Para isso, vai ter de saltar 4,60m, 4,70m no Pan’, revelou.

Outro nome brasileiro garantido no salto com vara do torneio mexicano é Fábio Gomes da Silva. Recordista sul-americano com a marca de 5,80 m atingida este ano, ele lidera o ranking nacional. Assim como Fabiana, Fábio visa o Mundial no fim do mês que vem e tem todo o respaldo de seu Elson para fazer bonito no Pan mesmo assim.

‘Hoje, o Fábio tem a oitava marca do ano no ranking da IAAF (Federação Internacional de Atletismo), os 5,80 m de fevereiro, em São Caetano. Só que ele ainda não conseguiu repetir essa marca. Quatro norte-americanos têm 5,70m este ano, mas os Estados Unidos costumam mandar o time B para o Pan. Para o Fábio ganhar, vai ter de saltar pelo menos 5,70m’, completou o treinador, confiante.

O Brasil também participará do salto em altura, com Valdiléia Martins e Mônica Araújo de Freitas, ambas do BM&FBovespa. Elas são líderes do ranking brasileiro (respectivamente 1,84m e 1,81m) e terão pela frente os Estados Unidos, que desta vez deve comparecer com atletas de peso. A adversária a ser batida é Brigetta Barrett, que defende a marca de 1,95m.