Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Com dois a menos por 55 minutos, ASA arranca empate heroico ante Salgueiro

O ASA deu uma lição de força de vontade e arrancou um empate por 1 a 1 contra o Salgueiro, jogando fora de casa. Com dois jogadores a menos que o adversário por quase 60 minutos, os comandados de Vica souberam se defender e, mesmo quando vazados por Fabrício Ceará, ainda conseguiram a igualdade com Didira.

Com o resultado, o time de Arapiraca se mantém no meio da tabela, com 18 pontos, na décima colocação. Já o Carcará perdeu uma grande oportunidade de deixar a zona de rebaixamento, ficando com 13, em 17 .

Na próxima rodada, os alagoanos recebem o ABC, na sexta-feira, em Arapiraca, enquanto os pernambucanos visitam o Vila Nova, também na sexta, no Serra Dourada.

O Jogo – A partida teve poucos momentos com andamento normal, já que, aos 25 minutos de jogo, quando as equipes começavam a se soltar, Leandro recebeu o segundo amarelo por derrubar Clebson na entrada da área e acabou expulso. Na cobrança de falta, Henrique bateu rasteiro e Gilson fez boa defesa.

A partir dali, o confronto foi basicamente de ataque contra defesa, com os visitantes, naturalmente recuados, postando-se quase que inteiramente à frente da área e contando com Alexsandro nos contra-ataques. Mas o cenário, que parecia ruim, conseguiu ficar pior para os alagoanos.

Aos 47, o atacante, única válvula de escape da defesa, deu um carrinho desnecessário em Élvis e recebeu vermelho direto do árbitro Reginaldo Gomes da Silva, deixando o time com nove jogadores para a etapa final.

No segundo tempo, o posicionamento lógico dos times dava quase toda a posse de bola para o Salgueiro, mas os pernambucanos, mesmo com as alterações ofensivas do técnico Neco, não conseguiam aproveitar a vantagem numérica.

Os vistitantes até ameaçaram em algumas cobranças de falta. O tento, porém, acabou saindo para os anfitriões, mesmo com o pouco repertório apresentado. Josa foi até a linha de fundo e levantou a bola na cabeça de Fabrício Ceará, que subiu mais alto que Chiquinho e testou para as redes.

O castigo, no entanto, veio mais tarde para o time da casa, que não apresentava futebol para sair vencedor. Aos 34, Raul acertou lindo passe no meio da defesa para Didira, que tocou de bico para arrancar um empate heroico. Logo depois, Eridon foi expulso por fazer falta em Raul, mas o placar ficou em 1 a 1.