Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Cassano ‘torce’ para não haver homossexuais na seleção italiana

Roma, 12 jun (EFE).- Depois da polêmica declaração do jornalista e apresentador italiano Alessandro Cecchi dizendo que há dois gays no elenco da ‘Azzurra’ na disputa da Eurocopa, o atacante Antonio Cassano comentou o assunto nesta terça-feira e manifestou sua ‘torcida’ para que a informação seja falsa.

Cassano revelou que já havia sido advertido pelo técnico da Itália, Cesare Prandelli, sobre a possibilidade de ser perguntado sobre as polêmicas declarações de Cecchi e fez piada do assunto.

‘Se digo o que penso, depois acontece alguma confusão. Se há bichas no vestiário? È um problema deles e não me afeta. Mas eu espero que não. Deixo assim, se não já sabe, virão ataques de todas as partes’, afirmou o atacante, arrancando risos dos jornalistas.

Em tom mais sério, Cassano disse que não acreditava que poderia disputar a Eurocopa depois da cirurgia à qual se submeteu em novembro do ano passado após sofrer uma leve isquemia cerebral devido a um problema cardíaco.

‘Sou sincero: não pensava que poderia jogar a Euro. No entanto, fui sortudo, fui felizardo. Mas não estou aqui para perder tempo. Agora quero ficar na Eurocopa como protagonista’, comentou.

E, novamente entre brincadeiras, negou que possa ser capaz de assumir o papel de tutor do também atacante Mario Balotelli, criticado por um gol perdido no empate em 1 a 1 com a Espanha, no último domingo.

‘Dizem que eu deveria ser tutor de Balotelli, veja como estamos bem. Mas quem seria o meu tutor, então?’, afirmou, às gargalhadas. EFE

mcs/dr