Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Benfica empata com ‘mistão’ do United e se garante nas oitavas

Redação Central, 22 nov (EFE).- O Benfica se juntou nesta terça-feira a Bayern de Munique, Real Madrid, Barcelona, Milan e Inter de Milão na lista de times já classificados para as oitavas de final da Liga dos Campeões ao empatar com o Manchester United, que optou por não usar todos os seus titulares.

Faltando apenas uma rodada, que será disputada no dia 7 de dezembro, portugueses e ingleses têm nove pontos cada, com a equipe de Lisboa levando vantagem no primeiro critério de desempate, que é o confronto direto. O Basel soma oito pontos e ainda tem chances de se classificar para as oitavas de final, ao contrário do Otelul, que ainda não pontuou.

A equipe lisboeta, que daqui a duas semanas terá pela frente o Otelul, no Estádio da Luz, assegurou a vaga porque United e Basel se enfrentarão na Basileia.

No jogo disputado no estádio Old Trafford, Jones, contra, e Aimar marcaram para o Benfica, enquanto Berbatov e Fletcher balançaram as redes a favor do Manchester.

O técnico Alex Ferguson deixou de fora grandes nomes do elenco dos ‘Diabos Vermelhos’, como os atacantes Wayne Rooney, que não está 100% fisicamente, e Javier Hernández, que ficou no banco de reservas.

Ferguson escalou o lateral Fabio entre os titulares, enquanto seu irmão gêmeo Rafael ficou no banco. No Benfica, Jorge Jesus colocou força máxima e mandou a campo o goleiro Artur, o zagueiro Luisão e o meia Bruno César entre os titulares.

Outro atleta de origem brasileira que esteve em campo foi o atacante Rodrigo, da equipe de Lisboa. Filho do ex-lateral do Flamengo Adalberto, ele escolheu defender a seleção espanhola.

O United foi surpreendido logo aos três minutos de partida. Gaitán acelerou pela direita e bateu para o meio da área. A bola bateu na canela de Jones, que nem esboçou uma tentativa de cortar, mas mesmo assim acabou mandando contra o próprio patrimônio.

Nem parecia que o duelo foi disputado na Inglaterra. O time da casa tinha grandes dificuldades para incomodar Artur, enquanto os visitantes atacavam mais. O problema do Benfica eram os erros de passe, como aconteceu aos nove minutos, quando Rodrigo se deslocou com liberdade, mas Gaitán falhou ao tentar acioná-lo.

A primeira boa jogada dos ‘Diabos Vemelhos’ aconteceu apenas aos 20 minutos. Dentro da área, Young recebeu e pegou de primeira, para defesa firme do goleiro.

A resposta veio quatro minutos depois, em cobrança de falta de Aimar. Javi García apareceu entre os zagueiros para cabecear para fora.

Daí para frente, a primeira etapa esquentou. O Manchester ainda não mostrava um grande futebol, mas já estava mais presente no campo de ataque e conseguiu o empate, aos 29. Young sofreu falta, foi para a bola e bateu curto. Nani fez o cruzamento na cabeça de Berbatov, que não perdoou e marcou seu primeiro gol em três anos na Liga.

A virada poderia ter vindo logo aos 30, mas Young parou na boa defesa com os pés de Artur. Um minuto depois, foi a vez de Aimar exigir grande intervenção de De Gea.

O United seguiu melhor, e voltou a balançar a rede aos 38 minutos, novamente com Berbatov, mas a arbitragem anulou o lance, marcando impedimento. O próprio búlgaro, aos 41, cortou Luisão, mas foi travado por Garay na hora da finalização.

Na volta do intervalo, a equipe anfitriã continuou em cima, enquanto o time português apostava nos contra-ataques. Aos nove minutos, após bate-rebate perto da área do Benfica, Fabio pegou a sobra e tentou encobrir Artur, que estava bem colocado e espalmou.

O time de Lisboa perdeu Luisão, machucado, aos 13 minutos. Coincidência ou não, o Manchester virou um minuto depois. Após mais um corte mal feito pela zaga visitante, Evra cruzou para Fletcher, que precisou chutar duas vezes para marcar o segundo.

A comemoração da torcida inglesa, no entanto, durou pouco. Aos 15, De Gea saiu jogando mal e entregou no pé de Bruno César, que invadiu a área e bateu para o meio, acertando Ferdinand. Sem dificuldades, Aimar completou para a meta vazia.

Houve ainda um terceiro gol nessa sequência, marcado aos 17, mas foi anulado. Young cruzou da direita para Berbatov, que mais uma vez estava em posição irregular.

Com a ausência Rooney, o búlgaro era mesmo a referência do ataque inglês. Aos 32 minutos, após cruzamento de Fabio, ele apareceu de frente com Artur, mas desperdiçou a oportunidade.

Os ‘Diabos Vermelhos’ se lançaram ao ataque, com o atacante ‘Chicharito’ Hernández substituindo o meia Valencia, enquanto o Benfica colocava peças mais descansadas, como o meio-campistas Ruben Amorim, que entrou na vaga de Aimar.

Quem levou perigo por último foram os visitantes, com Rodrigo. O filho de Adalberto invadiu a área aos 43 e chutou rasteiro na saída de De Gea. A bola passou perigosamente à direita da meta.

Ficha técnica:.

Manchester United: De Gea; Fabio (Smalling), Jones, Ferdinand e Evra; Fletcher, Carrick, Valencia (Hernández) e Nani; Young e Berbatov. Técnico: Alex Ferguson.

Benfica: Artur; Maxi Pereira, Luisão (Miguel Vítor), Garay e Emerson; Javi García, Bruno César, Witsel, Gaitán (Matic) e Aimar (Ruben Amorim); Rodrigo. Técnico: Jorge Jesus.

Arbitragem: Cuneyt Çakir (Turquia), auxiliado por seus compatriotas Bahattin Duran e Tarik Ongun.

Cartões amarelos: Fletcher e Carrick (Manchester United); Garay, Artur e Maxi Pereira (Benfica).

Gols: Berbatov e Fletcher (Manchester United); Jones (contra) e Aimar (Benfica). EFE