Peça é cancelada e Thammy troca acusações com diretor

Carlos Verahnnay acusa ator de faltar a ensaios e pegar dinheiro de patrocínio

Thammy Miranda e o diretor de teatro Carlos Verahnnay usaram as redes sociais para trocar farpas e acusações após o cancelamento da peça Trans, parceria entre os dois que contava com Thammy e a namorada, Andressa Ferreira, no elenco.

Verahnnay afirma que Thammy e Andressa tentaram extorqui-lo e que não levaram o trabalho a sério, faltando a diversos ensaios e suspendendo as apresentações, canceladas em definitivo desde o último fim de semana. Segundo ele, o ator também negociou um patrocínio e nunca repassou a verba. O imbróglio, somado ao baixo público do espetáculo, de “cerca de 15 a 20 pessoas por sessão”, levou à falta do pagamento de parte da equipe.

“Estou devendo, sim, a algumas pessoas, como cenário, figurino e trilha sonora”, diz o diretor em vídeo publicado em sua página no Facebook. “Ele diz que eu embolsei o dinheiro do borderô. É uma mentira. Coloquei todo o dinheiro inicial nesse espetáculo. Dei tudo o que Thammy pediu. E eles abortaram o espetáculo. Rasgaram o banner na porta do teatro.”

Do outro lado, o ator — em vídeo publicado no canal da mãe, Gretchen, no Youtube e replicado em seu perfil no Instagram — afirma que usou o patrocínio recebido para pagar os funcionários do teatro que não estavam recebendo. “Fizemos a peça por duas semanas e ninguém recebeu. A projeção só recebeu porque eu paguei com um patrocínio que consegui”, conta. Segundo ele, toda a equipe vai entrar com uma ação conjunta contra o diretor. “Ele denegriu minha imagem. Foram várias mentiras desde que a peça estreou. Não sou só eu e a Andressa que tivemos problemas com ele, foi toda a equipe”, disse Thammy. “A peça não foi cancelada por falta de público, mas sim por falta de coragem do Carlos. O restante vai ser provado na Justiça”, disse o ator antes de pedir desculpas ao público.

Thammy também acusa o diretor de embolsar 6.000 reais pela apresentação da peça na Mostra de Tiradentes. Verahnnay se defende atacando: ele diz que Renan Guimarães, assessor do ator, queria cobrar por um bate-papo gratuito com o elenco, e que isso desrespeitava o acordo que haviam feito. “Esse assessor me enviou um contrato duplicando o valor do percentual pré-acordado entre o Thammy e eu. Ele também queria que eu assinasse um contrato dizendo que Thammy era o idealizador da peça. Eu sou o idealizador da peça”, disse.

Segundo Verahnnay, ele recebeu mensagens e ameaças do grupo ao longo da apresentação do espetáculo, que foi cancelado três vezes como forma de pressão para que ele assinasse o contrato. O diretor afirma que vai apresentar todos os recibos e documentações à Funarte nesta terça-feira e entrar na Justiça contra Thammy.

Confira abaixo os vídeos: