Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Wall Street avança por esperanças sobre eleições gregas

Por Rodrigo Campos

NOVA YORK, 15 Jun (Reuters) – Os principais índices acionários norte-americanos fecharam em alta nesta sexta-feira, encerrando sua segunda semana de ganhos acumulados por esperanças de ação coletiva de bancos centrais caso as eleições gregas, que ocorrerão no fim de semana, levem a tumulto nos mercados financeiros.

O índice Dow Jones, referência da bolsa de Nova York, avançou 0,91 por cento, para 12.767 pontos. O índice Standard & Poor’s 500 teve valorização de 1,03 por cento, para 1.342 pontos. O termômetro de tecnologia Nasdaq subiu 1,29 por cento, para 2.872 pontos.

Na semana, o Dow Jones acumulou ganho de 1,7 por cento, o S&P 500 cresceu 1,3 por cento e o Nasdaq teve oscilação positiva de 0,5 por cento.

As notícias sobre a Europa ajudaram a compensar a mais recente rodada de dados econômicos fracos relativos aos Estados Unidos, que indicaram crescimento doméstico aquém das expectativas.

Mas operadores foram cautelosos, e os preços de bônus norte-americanos, que são vistos como um porto-seguro, também subiram nesta sexta-feira.

Os setores de matérias-primas, energia e financeiro lideraram os ganhos do mercado, com os índices do S&P relativos a cada um dos três setores avançando 1 por cento ou mais.

Líderes das 20 maiores economias do mundo -integrantes do grupo conhecido como G20- disseram à Reuters na quinta-feira que os bancos centrais de importantes economias tomarão medidas para estabilizar mercados e prevenir um arrocho de crédito, caso seja necessário.

As notícias geraram grandes ganhos no final do pregão da quinta-feira. A divulgação de relatórios do Banco Central Europeu (BCE) mais tarde indicando um corte de juros e a promessa de que a Inglaterra inundará bancos com capital impulsionaram ainda mais os mercados.

“É um furo no balão de más notícias após mais dados ruins”, disse o vice-presidente de investimentos do Philadelphia Trust, Richard Sichel.

“Nenhum dos dados econômicos dos Estados Unidos que vimos hoje foram impressionantes. Os ganhos parecem basear-se mais em esperança e menos em evidências econômicas”, completou.