Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Taxas de juros sobem pelo terceiro mês seguido

De acordo com a Anefac, a taxa de juro média para pessoa física atingiu o maior nível desde junho de 2010

Das seis linhas de crédito para pessoas físicas pesquisadas pela Anefac, apenas as taxas de juros do cartão de crédito se mantiveram estáveis. No entanto, essa modalidade ainda é a mais cara

As taxas de juros das operações de crédito para consumidores e empresas subiram pelo terceiro mês consecutivo em maio, de acordo com pesquisa divulgada nesta terça-feira pela Associação Nacional de Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac). A taxa de juros média para pessoa física passou de 6,81% ao mês em abril para 6,87% ao mês em maio (alta de 0,06 ponto porcentual), atingindo o maior nível desde junho de 2010. Na mesma comparação mensal, a taxa média de juros para pessoas jurídicas avançou de 3,96% para 4,03% ao mês (alta de 0,07 ponto porcentual), sendo a mais alta desde julho de 2009.

Segundo a Anefac, os aumentos podem ser atribuídos às medidas que vêm sendo implementadas pelo Banco Central (BC) para frear o consumo interno e reduzir a inflação. Entre elas estão a elevação da Selic (a taxa básica de juros), o aumento dos depósitos compulsórios e a alta da alíquota do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) para operações de crédito. A expectativa da Anefac é de que as taxas de juros voltem a ser elevadas nos próximos meses por conta dos efeitos dessas medidas.

Das seis linhas de crédito para pessoas físicas pesquisadas pela Anefac, apenas as taxas de juros do cartão de crédito se mantiveram estáveis. No entanto, essa modalidade ainda é a mais cara, com taxa média de juros de 10,69% ao mês. Segundo a pesquisa, o pior aumento foi verificado na taxa média de juros do cheque especial, que passou de 7,97% ao mês em abril para 8,12% ao mês em maio (alta de 0,15 ponto porcentual).

Entre as demais linhas de crédito ao consumidor, as taxas médias de empréstimo pessoal bancário subiram de 4,70% para 4,75% ao mês (alta de 0,05 ponto porcentual); as de empréstimo pessoal em financeiras avançaram de 9,44% para 9,48% ao mês (aumento de 0,04 ponto porcentual); as do comércio subiram de 5,68% para 5,73% ao mês (avanço de 0,05 ponto porcentual); e as de financiamento bancário para automóveis subiram de 2,39% para 2,42% ao mês (alta de 0,03 ponto porcentual).

Todas as três linhas de crédito destinadas às empresas e avaliadas pela Anefac tiveram alta entre abril e maio. No período, as taxas médias de juros de conta garantida subiram de 5,60% para 5,74% ao mês (alta de 0,14 ponto porcentual); as de desconto de duplicata avançaram de 3,16% para 3,20% ao mês (aumento de 0,04 ponto porcentual); e as de capital de giro subiram de 3,11% para 3,14% ao mês (avanço de 0,03 ponto porcentual).

(Com Agência Estado)