Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Sistema que devolve dinheiro de cada compra chega a SP e Rio

A Méliuz iniciou a parceria com lojas físicas em três capitais e pretende atingir 10.000 estabelecimentos até o fim do ano

A Méliuz, empresa responsável por um programa que faz devoluções em dinheiro de um porcentual do valor de cada compra, iniciou parcerias com lojas físicas e pretende atingir 10.000 estabelecimentos até o fim do ano.

A empresa já atuava com lojas online desde 2011 e inaugurou na última semana as operações no Rio de Janeiro, com cerca de 200 parceiros na cidade. A companhia já atua em lojas físicas em Belo Horizonte e São Paulo, e pretende chegar a Porto Alegre e Brasília neste mês.

O sistema, conhecido como cashback, funciona como um programa de bônus ao fazer compras nos estabelecimentos cadastrados. Mas, em vez de dar pontos ou descontos, o cliente recebe de volta uma parte do dinheiro gasto na compra e, a partir de 20 reais, pode fazer o saque dos valores. A porcentagem do dinheiro que será dada de volta é definida por cada lojista.

As lojas virtuais identificam os clientes participantes após um cadastro feito no site da Méliuz. No caso das físicas, é preciso pedir para usar a máquina de cartão da Méliuz e informar o número do celular.

A ideia do programa é funcionar como uma ferramenta de marketing para atrair e fidelizar clientes. Dessa forma, é possível fazer promoção de itens sem alterar o seu preço – já houve casos de empresas que devolveram todo o valor gasto. Também, ao fornecer uma recompensa, as lojas buscam fazer com que os compradores retornem para futuras compras. Por causa do cadastro, os lojistas também têm acesso a mais informações sobre o comportamento dos consumidores, o que os ajuda a planejar sua atuação.

A Méliuz tem cerca de 2.000 empresas parceiras entre lojas online e físicas. A empresa começou as parcerias fora do mundo virtual em março deste ano, em Belo Horizonte. No mês de abril, inaugurou o serviço em São Paulo. A empresa planeja investir 80 milhões de reais em expansão até o fim do ano. Em 2016, participou de 1 bilhão de reais em compras, segundo a companhia.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Laura Adelina da Conceicao

    ainda espero que algum dia as companhias de aviação adotem esse sistema da Merliuz ou algo semelhante para substituir seus irracionais e irritantes programas de milhagem, nos quais pouca gente se habilita por causa da complexidade para entender como funciona e o trabalhão que dá ao pedir o crédito da “milhargem”.

    Curtir