Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Plano de reestruturação da Kodak é aprovado por corte

Empresa ainda precisa que seus credores apoiem o plano de reestruturação antes de começar as atividades

A estrutura de um plano da Eastman Kodak para se reconfigurar como uma empresa comercial de imagens foi aprovada pelo juíz Allan Gropper, do Tribunal de Falências dos EUA. O juíz se disse feliz ao dar a permissão para a chamada declaração de divulgação, que os credores usarão como referência quando votarem o plano nas próximas semanas.

A Kodak declarou concordata em janeiro de 2012, devido aos elevados custos de pensões e depois de ficar por muitos anos atrás dos rivais sem conseguir incorporar a tecnologia digital em seu negócio de fotografia. Desde então, vendeu uma variedade de ativos. Com a decisão da Justiça americana, a empresa de fotografia fica mais perto de sair da concordata e evitar a falência. Ela deve emergir como uma empresa principalmente comercial focada em imagem. A expectativa é que ela volte ao mercado ainda este ano.

Leia mais:

Google e Apple compram patentes da Kodak por US$ 525 mi

Na semana passada, a empresa anunciou que tinha chegado a um acordo de financiamento de 895 milhões de dólares com os bancos JPMorgan, Bank of America e Barclays. Com o dinheiro, a Kodak pretende pagar os empréstimos que financiaram sua concordata, bem como ter capital de giro para se reerguer após sua saída da concordata.

Contudo, a empresa precisa que seus credores apoiem o plano de reestruturação antes de começar as atividades. O plano deve ser enviado ao juiz Gropper para uma aprovação final e sua audiência está prevista para 20 de agosto.

Leia também:

Kodak vai vender seu principal negócio: o de fotografia

Kodak negocia empréstimo para escapar da falência

(com agência Reuters)