Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

PANORAMA1-Mercados mostram indefinição com Europa no pano de fundo

SÃO PAULO, 18 Mai (Reuters) – A sexta-feira no Brasil começava sem uma tendência única nas praças financeiras globais, tendo como pano de fundo a manutenção das preocupações na Europa, em meio às incertezas com a Grécia e ao rebaixamento do rating de 16 bancos na Espanha pela Moody’s na véspera.

A chanceler alemã, Angela Merkel, conversou com o presidente grego, Karolos Papoulias, na manhã desta sexta-feira e falou da esperança da Alemanha para um governo em funcionamento na Grécia, afirmou um porta-voz de Merkel.

“A chanceler (primeira-ministra) conversou com ele. Não posso dizer muito sobre o conteúdo da ligação. Ela repetiu a posição do governo alemão de que esperamos por novas eleições e que é nosso desejo e de todos os parceiros europeus ver um governo novo e funcional”.

Na Espanha, a Moody’s promoveu um downgrade em massa de 16 bancos na quinta-feira, incluindo o Banco Santander, o maior banco da zona do euro, citando uma economia fraca e reduzida capacidade do governo de apoiar instituições problemáticas. Todas as classificações da dívida de longo prazo dos bancos foram rebaixadas em pelo menos um nível, com alguns sendo cortados em três níveis.

Nesta sexta-feira, após a decisão da agência de risco, o custo para assegurar a dívida do governo espanhol contra default renovou máxima recorde.

Líderes do G8 reúnem-se neste fim de semana para tentar evitar uma crise de grandes proporções na Europa. Não são esperadas decisões de política econômica nas negociações, mas funcionários disseram que o presidente dos EUA, Barack Obama, anfitrião do encontro, espera promover uma discussão sobre uma abordagem abrangente para resolver a crise.

No Brasil, o Banco Central informa o seu indicador de atividade econômica (IBC-Br) referente a março.

Por volta das 7h55, o europeu FTSEurofirst 300recuava 0,63 por cento, mas o futuro do norte-americano S&P 500subia 0,4 por cento – 5,20 pontos. Em Wall Street, a semana fecha com a estreia dos papéis do Facebook. O MSCI para ações globais cedia 0,73 por cento e para emergentes, 1,52 por cento.

O MSCI de ações da região Ásia-Pacífico com exceção do Japãorecuava 2,31 por cento. Em Tóquio, o Nikkeifechou em baixa de 2,99 por cento. O índice da bolsa de Xangai terminou com decréscimo de 1,44 por cento.

Entre as moedas, o euro era cotado a 1,2686 dólar, em alta de 0,02 por cento. O índice DXY, que mede o valor do dólar ante uma cesta com as principais divisas globais, subia também 0,15 por cento. Em relação ao iene, o dólar oscilava ao redor da estabilidade, a 79,38 ienes.

No caso das commodities, o petróleo do tipo Brentrecuava 0,58 por cento em Londres, a 106,87 dólares, enquanto o barril negociado nas operações eletrônicas em Nova Yorkganhava 0,04 por cento, a 92,60 dólares.

Veja a agenda com os principais indicadores desta sexta-feira

Veja como ficaram os principais mercados financeiros nesta quinta-feira:

CÂMBIO

O dólar fechou a 2,0061 real, em alta de 0,23 por cento frente ao fechamento anterior.

BOVESPA

O Ibovespa caiu 3,31 por cento, para 54.038 pontos. O volume financeiro na bolsa foi de 8,35 bilhões de reais.

ADRs BRASILEIROS

O índice dos principais ADRs brasileiros caiu 2,65 por cento, a 26.488 pontos.

JUROS <0#2DIJ:>

No call das 16h, o DI janeiro de 2014 estava em 8,180 por cento ao ano, ante 8,210 por cento no ajuste anterior.

EURO

Às 18h37 (Brasília), a moeda comum europeia era cotada a 1,2694 dólar, ante 1,2715 dólar no fechamento anterior nas operações norte-americanas.

GLOBAL 40

O título de referência dos mercados emergentes, o Global 40, caía para 131,063 por cento do valor de face, oferecendo rendimento de 1,186 por cento ao ano.

RISCO-PAÍS

O risco Brasil subia 10 pontos, para 227 pontos-básicos. O EMBI+ avançava 8 pontos, a 381 pontos-básicos.

BOLSAS DOS EUA

O índice Dow Jones fechou em queda de 1,24 por cento, a 12.442 pontos, o S&P 500 registrou desvalorização de 1,51 por cento, a 1.304 pontos, e o Nasdaq perdeu 2,10 por cento, aos 2.813 pontos.

PETRÓLEO

Na Nymex, o contrato de petróleo mais curto caiu 0,25 dólar, ou 0,27 por cento, a 92,56 dólares por barril.

TREASURIES DE 10 ANOS

O preço dos títulos do Tesouro norte-americano de 10 anos, referência do mercado, subia, oferecendo rendimento de 1,6903 por cento, frente a 1,7586 por cento no fechamento anterior.

(PANORAMA1, PANORAMA2 e PANORAMA3 são localizados no terminal de notícias da Reuters pelo código ).(Por Paula Laier; Edição de Camila Moreira)