O ‘dólar da virada’: saiba qual a cotação capaz de espantar as compras em Miami

A alta recente da moeda americana ainda não foi suficiente para tornar os produtos comprados no exterior um mau negócio; quanto o dólar teria de valer para inviabilizar a compra de alguns produtos?

A recente disparada do dólar – chegou a 2,45 reais e agora está em 2,35 – faz com que muitos brasileiros se questionem se a compra de produtos nos Estados Unidos ainda compensa. A alta carga tributária e o custo Brasil tornam os preços dos importados no país muito menos atrativos do que no exterior. Quando os produtos comprados por turistas lá fora somam menos de 500 dólares, não são nem mesmo tributados com imposto de importação, cuja alíquota pode chegar a 60%.

A recente alta da moeda americana encarece as compras nos Estados Unidos. Mas até que patamar a moeda norte-americana teria de subir para que os preços de eletrônicos, cosméticos e acessórios comprados no exterior se tornassem menos vantajosos? O site de VEJA comparou preços e fez as contas, utilizando como base o dólar a 2,35 reais: no caso do carrinho de bebê, por exemplo, a cotação da moeda teria de subir a 14 reais para que a compra no Brasil compensasse. Confira a lista de alguns produtos frequentemente adquiridos por brasileiros em viagens ao território americano.

Leia também:

Dólar cai a R$ 2,35 após plano de intervenção do BC

Brasileiros aumentam gastos no exterior em julho