Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

NTN-B até maio de 2013 projeta inflação abaixo de 4,5%

Por Patricia Lara

São Paulo – A projeção para a inflação embutida nos títulos públicos vinculados ao Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) caiu nesta segunda-feira abaixo de 4,5% ao ano pela primeira vez em 2012. Segundo cálculos da Gradual Investimentos, a inflação implícita abaixo de 4,5% foi registrada nas Notas do Tesouro Nacional – Série B (NTN-B) que têm prazo de vencimento em maio de 2013. Para o período que compreende a data de ontem até o vencimento do título, a taxa projetada de inflação terminou o dia a 4,498%, o que correspondeu ao nível mais baixo deste ano. No dia anterior, a taxa embutida de inflação nesse papel estava em 4,557%.

A queda abaixo de 4,5% é um marco, conforme atestou o presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, na tarde desta terça-feira na audiência da qual participa no Senado. Tombini acrescentou que a inflação implícita na NTN-B está abaixo de 4,5% anuais e mostra que o mercado crê na convergência do IPCA para a meta.

Mas analistas ponderam que essa NTN-B para maio de 2013 tem como base um título de duration curto, um termo usado pelos operadores que reflete o prazo médio das operações ponderado pelos fluxos de caixa de um título de renda fixa. “(O prazo) maio de 2013 é um vencimento muito curto. A inflação corrente é muito baixa e está destruindo a inflação implícita no (título de) vencimento mais curto”, comentou um operador que acompanha os cálculos da inflação embutida nas NTN-B.

“Mas o que traz conforto para o Banco Central é que a inflação implícita registrada nos títulos até 2016 está abaixo de 5%, uma zona de conforto para a autoridade monetária”, ponderou esse analista. Conforme determinado pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), o BC tem que perseguir a meta de inflação, que para este ano foi fixada em 4,5%, com faixa de tolerância de dois pontos porcentuais para cima e para baixo. O mesmo patamar foi estabelecido para 2013. No ano passado, a inflação medida pelo IPCA fechou em 6,5%, no teto da meta.

A inflação implícita calculada com base nos movimentos das NTN-B, papéis que remuneram o investidor pela variação do IPCA, mais um prêmio ao ano, atesta a melhora nas expectativas de inflação traçadas na pesquisa Focus, realizada pelo Banco Central. Na última sondagem, divulgada na segunda-feira, a mediana das expectativas dos analistas para o IPCA deste ano recuou de 5,15% para 5,03%. Mas o sinal vindo dos títulos públicos mostra que os investidores estão de fato comprometendo seus recursos efetivamente com base em um cenário de inflação mais moderada.

O prazo de cálculo da inflação implícita na NTN-B maio de 2013 é mais extenso do que até dezembro de 2012, mas contempla a expectativa dos investidores para a inflação no decorrer de todo este ano. Na NTN-B, além da expectativa de inflação, porém, os investidores acrescentam prêmios de risco e outros vetores inerentes a um negócio. Diante disso, a taxa da inflação atribuída na NTN-B é confirmada de uma maneira límpida no índice IPCA, divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE) mensalmente. As NTN-B são ofertadas em leilões primários e também são negociadas no mercado secundário de títulos públicos.