Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Índice de Inflação do aluguel é negativo pelo terceiro mês seguido

IGP-M, medido pelo FGV, mostrou desaceleração em seus três componentes - preços ao produto, consumidor e construção civil

O Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M), usado para reajuste de contratos de aluguel, diminuiu a deflação de 0,74% em junho e fechou julho com declínio de 0,61%, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV), nesta quarta-feira. Mesmo assim, esta é a terceira variação negativa consecutiva do indicador. O resultado do IGP-M de julho veio pior do que previa analistas, cujas estimativas variavam de quedas de 0,41% a 0,56%.

Entre os três indicadores que compõem o IGP-M, o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA-M), que mede a variação dos preços no atacado e responde por 60% do índice geral, saiu de retração de 1,44% (junho) para declínio de 1,11% (julho). Na mesma base de comparação, o Índice de Preços ao Consumidor (IPC-M), com peso de 30% no IGP-M, saiu de alta de 0,34% para variação positiva de 0,15%. Por fim, o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC-M) desacelerou de 1,25% para 0,80%.

A variação acumulada do IGP-M no ano até julho é de 1,83% e, em 12 meses, de 5,32%. Os preços dos produtos agropecuários no atacado caíram 2,66% em julho, após registrarem queda de 3,73% em junho. Os preços de produtos industriais recuaram 0,53% ante declínio de 0,55% em no mês anterior.

O IGP-M é utilizado como referência para a correção de valores de contratos, como os de energia elétrica e aluguel de imóveis.

Leia mais:

Copom vê inflação resistente nos próximos trimestres

Venda de imóveis novos em São Paulo cai 36,5% em maio

Preço de imóveis no Brasil desacelera em junho

(Com Estadão Conteúdo)