Hotéis na Argentina ficarão 21% mais baratos

Medida do país vizinho prevê a devolução a estrangeiros do imposto sobre o serviço em caso de pagamento com cartão de crédito ou débito

A hospedagem de estrangeiros na Argentina ficará 21% mais barata. O desconto refere-se à devolução do Imposto sobre Valor Agregado (IVA, o correspondente ao ICMS brasileiro), prevista em regulação assinada na última terça-feira pelo presidente Mauricio Macri.

Para conseguir o reembolso, o turista deverá pagar a conta com cartão de débito ou crédito emitido fora do país. A medida já está em vigor, mas ainda levará até dois meses para que o órgão responsável pela arrecadação de tributos do país implemente as mudanças necessárias para a devolução dos valores.

Segundo a Casa Rosada, estão incluídas no benefício as compras feitas por meio de agências de viagens. Uma das metas é desestimular o alojamento ilegal. A emissora do cartão fica encarregada de concretizar a devolução.

Leia também:
Greve dos bancários já dura 23 dias e é a maior desde 2004
Brasil cai e amarga 81ª colocação em ranking de competitividade

A regulamentação para a devolução do imposto existia no país desde 2001 para bens, mas, embora estivesse prevista na mesma lei, não havia sido feita para hotelaria. Chile, Uruguai, Peru, Equador e Colômbia são países que já adotam sistemas parecidos.

A recente valorização do real aumentou o poder aquisitivo dos brasileiros na Argentina. O governo argentino pretende atrair 120.000 turistas a mais no primeiro ano de implantação da nova disposição. Nos primeiro semestre, o número de viajantes estrangeiros que visitaram a Argentina registrou queda de 4% em relação ao mesmo período do ano passado.

(Com Estadão Conteúdo)